PUBLICIDADE

Cultura


Orquestra de brinquedos

Publicada em: 17/10/2015 - 13:20

Projeto do músico Yanto Laitano traz aos palcos uma proposta diferente: as músicas nascem de instrumentos de brinquedo

E se, de repente, os seus brinquedos ganhassem vida? E se aquele seu tambor de plástico produzisse o mesmo som que o verdadeiro? E se a gaita fosse capaz de acompanhar melodias de fato? E se o teclado ou os apitos pudessem fazer parte dos acordes de uma canção? A Orquestra de Brinquedos, projeto do músico Yanto Laitano, mostra que isso pode acontecer. O lugar escolhido para dar vida ao que sustenta as brincadeiras de crianças é o palco do Teatro do Sesc: espetáculo será aprsentado em quatro sessões nos dias 22 e 23 de outubro, às 10h e 15h. Ingressos estão a venda no local.

Marchando com brinquedos
Cinco soldadinhos de brinquedo e cinco músicos talentosos. Fábio “Musklinho” Ly, Filipe Narcizo, Beto Chedid, Marina Mendo e o próprio Laitano são os responsáveis por fazer a imaginação viajar durante o espetáculo da Orquestra de Brinquedos. Com o som característico da infância, arranjos criativos e divertidos, o projeto apresenta canções consagradas pelo Brasil e pelo mundo. O trenzinho do Caipira de Villa-Lobos, Felicidade de Lupicínio Rodrigues, Pezinho, que faz parte do folclore gaúcho, Alecrim, Marcha Soldado, o tema da Nona Sinfonia de Beethoven e até Imagine de John Lennon ganham a sua versão através de sinos, gaitas, pequenos tambores e um “lálálá” típico de criança. São 60 minuto muito valiosos e bem divididos: o espetáculo inicia como um cortejo, com os soldadinhos marchando pelo meio do público enquanto tocam sinos musicais. Na segunda parte, a orquestra sobe ao palco e toca, de verdade, com instrumentos de brinquedo: acompanham o sinos, a guitarra, baixo, piano, trompete e acordeom.

Um espetáculo que emociona
A direção do espetáculo e os arranjos são de responsabilidade do criador do projeto.A ideia surgiu, para ele, em uma visita a uma loja onde os sinos chamaram sua atenção e despertaram o desejo de criar melodias. Dos sinos, o músico migrou para o baixo, a guitarra e o acordeom. Logo, a ideia de ter uma banda de brinquedo, mas que tocasse música de verdade  se concretizou. Já são quatro anos nos palcos. O resultado da união da criatividade e irreverência é uma plateia que se sente tocada: as crianças parecem ficar hipnotizadas e os adulto parecem fazer uma viagem ao passado.

Em Passo Fundo
Por aqui, o espetáculo será apresentado nas próximas quinta e sexta-feira, 22 e 23 de outubro, em sessões às 10h e 15h. Os ingressos podem ser encontrados no Teatro do Sesc a partir de R$ 7. Escolas tem preço especial.

 

PUBLICIDADE



PUBLICIDADE