PUBLICIDADE

Cultura


Jornada encerra homenageando esforço coletivo

Publicada em: 07/10/2017 - 08:56

Jornada encerra homenageando esforço coletivo

Movimentação literária tem encontro marcado em 2019

Crédito: Gelsoli Casagrande

A união de esforços e a determinação de muitos envolvidos permitiram a retomada das Jornadas Literárias de Passo Fundo em 2017. A superação de diversos obstáculos também serviu de estímulo para a confirmação da próxima edição, em outubro de 2019.  Essa foi a tônica dos discursos das autoridades que estiveram presentes durante o encerramento da 16ª Jornada Nacional de Literatura e a 8ª Jornadinha Nacional de Literatura, na noite de sexta-feira (6/10).  A noite também foi marcada pelas homenagens àqueles que ajudaram a tornar realidade o sonho da volta das Jornadas Literárias. A vice-reitora de Extensão e Assuntos Comunitários  da UPF, Bernadete Maria Dalmolin, e o secretário de Cultura, Pedro Almeida, declamaram o poema "Milágrimas", de Alice Ruiz, para dar início aos agradecimentos. 

 

Com a deixa, os coordenadores da Jornada, Fabiane Verardi Burlamaque  e Miguel Rettenmaier, destacaram a coletividade das muitas mãos que ajudaram a fazer a Jornada. "Hoje, iremos um pouco além da esperança, iremos à importância do gesto singelo, da amizade incondicional, do comprometimento sem contrapartida. Falamos do milagre que acontece pela mão de muitos justos. O milagre de mais uma Jornada realizada e de uma cidade jornalizada", disseram. 

 

Foram reunidos em torno de 20 mil jovens leitores nos espaços Suassuna, Lendas Brasileiras - Clarice Lispector e Drummond. Diariamente, 2 mil pessoas foram reunidas nos Palcos de Debates discutindo linhas temáticas que provocaram reflexões. Os projetos transversais Caminho das Artes e Leituras Boêmias, além das Estações de Leitura, foram lembrados por levar a Jornada aos bairros, em toda a cidade. 

 

"Na tradição hebraica, há 36 justos, ou pessoas significadas, cujo papel na vida é justificar a existência da raça humana. São benfeitores anônimos a quem cabe mover vida sem qualquer ambição de reconhecimento, são singelos e sagrados, humildes e indispensáveis. A Jornada teve seus justos neste ano que completa 36 anos. O número 36 significa a duplicação do número 18, valor numérico da palavra vida. Não poderíamos finalizar esta semana de felicidade sem colocar luz aos nomes já iluminados, que representam coletivos de pessoas também iluminadas", finalizou Fabiane. 

 

Os homenageados receberam o Troféu Roseli Doleski Pretto. São eles:

 

Luiz Hoffmann e Maria Goreti Betencourt - professores da FAC/UPF, coordenaram a criação da programação visual do palco da Jornada pelo Núcleo Experimental de Publicidade e Propaganda da Faculdade de Artes e Comunicação da Universidade de Passo Fundo (Nexpp/FAC/UPF).

 

Mariane Loch Sbeghen - professora e coordenadora do curso de Artes Visuais da UPF, organizou as exposições do Espaço Moacyr Scliar.

 

Piéterson Duderstadt - diretor do espetáculo “Jornada de livros e sonhos”.

 

Carla Portal Vasconcellos - professora do curso de Arquitetura e Urbanismo e coordenadora do Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo (Viva!Emau) da UPF, que fez os projetos arquitetônicos das Estações de Leitura e do Caminho das Artes.

 

Cristiano Mielczarski Silva – gerente de Comunicação e Marketing da UPF.

 

Paulo Dutra, Magda Cavalheiro, Suzana Einloft, Josiane Perini e Fábio Risson (representando a Trupe da Jornada) - equipe colaborativa que coordenou as frentes de atividades da Jornada.  

 

Patrícia Langlois - diretora do Instituto Estadual do Livro. 

 

Edison Alencar Casagranda - diretor do IFCH, representando as unidades acadêmicas. 

 

Edemilson Brandão - secretário de Educação. 

 

Pedro Almeida - secretário de Cultura

 

Édison Nunes - secretário de Transparência e Relações Institucionais.

 

Bernadete Maria Dalmolin - vice-reitora de Extensão e Assuntos Comunitários da UPF.

 

Munira Awad: coordenadora da Divisão de Assuntos Comunitários da UPF.

 

O reitor da UPF, José Carlos Carles de Souza, e o prefeito de Passo Fundo, Luciano Azevedo, receberam uma placa com trechos de poemas de Drummond em homenagem aos esforços conjuntos.  

 

A retomada exitosa da realização da Jornada foi destacada pelo prefeito Luciano Azevedo, que ressaltou que, além de gestor, tem o papel de intérprete das emoções e sentimentos de uma comunidade toda. Lembrou ainda do compromisso com os 36 anos de história de uma movimentação em torno dos livros, da literatura, da arte. “Coube a nós parar, pensar, reavaliar. Sou testemunha de tudo que se fez para que estivéssemos hoje à noite aqui. Não foi fácil nem rápido construir esta Jornada em meio à crise econômica mais perversa que vivemos até hoje. Por isso, esta é uma noite de muita alegria”, salientou.

Para o reitor da Universidade de Passo Fundo (UPF), José Carlos Carles de Souza, o momento foi de reencontro. “Estávamos todos desejosos de viver de novo a festa das letras. Estávamos com saudades da Jornada. Queríamos encontrar outra vez os escritores, os músicos, os jornalistas para ouvir e dialogar sobre livros, arte e cultura”, enfatizou, lembrando que foi possível retomar essa importante movimentação cultural e literária em “grande estilo e com muita determinação e criatividade”, completou, confirmando a realização da 17ª Jornada Nacional de Literatura em outubro de 2019.

Sobre a Jornada

A 16ª Jornada Nacional de Literatura e a 8ª Jornadinha Nacional de Literatura são promovidas pela Universidade de Passo Fundo (UPF) e pela Prefeitura de Passo Fundo. Os eventos contam com os patrocínios do Banrisul, da Corsan, da Ambev, da Companhia Zaffari & Bourbon,  da Ipiranga, da Panvel, da SulGás, da Triway e da TechDEC; com o apoio cultural da BSBIOS, do Sesi e da Coleurb; patrocínio promocional da Capes, da Fapergs, da Italac e da Oniz; com a parceria cultural do Sesc, financiamento do Governo do Estado – Secretaria da Cultura – Pró-cultura RS LIC e realização do Ministério da Cultura.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE



PUBLICIDADE