PUBLICIDADE

Cultura


Lentes voltadas para o céu

Publicada em: 07/12/2019 - 06:30, por Claudia Dalmuth ([email protected])

Mostra “Astrofotografia em Passo Fundo”, dos fotógrafos Diogo Zanatta, Guilherme Benck e Elias Vaz, fica em exposição na Galeria Estação da Arte até o dia 3 de janeiro de 2020

Lentes voltadas para o céu

Crédito: Elias Vaz

É com o tripé posicionado na terra firme de áreas rurais que circundam Passo Fundo que os fotógrafos Diogo Zanatta, Guilherme Benck e Elias Vaz deixam a criatividade tão solta quanto necessário para captar o que há acima dali. Aproveitando o acontecimento de eventos astronômicos, eles realizam saídas noturnas a fim de colecionar cliques de céus estrelados, eclipses e chuvas de meteoros longe das luzes que incidem sobre a cidade. O trabalho, reunido nas quinze imagens que compõem a exposição “Astrofotografia em Passo Fundo”, pode ser conferido até o dia 3 de janeiro de 2020, na Galeria Estação da Arte, com entrada gratuita.

 

Neste projeto, que está entre os selecionados no último edital de Artes Visuais da Prefeitura de Passo Fundo, os três fotógrafos utilizam a técnica fotográfica de longa exposição para, segundo eles, “mostrar um poucos dos astros para as pessoas”. Embora, como comentavam visitantes surpresos durante a abertura da exposição, as fotos pareçam “montagem”, todo espetáculo capturado pelos artistas carece de manipulações neste sentido. “Para conseguir isso, você depende da sensibilidade da câmera e de baixa incidência de luz. Então, nós costumamos sair para lugares mais afastados, em matos, cachoeiras, escombros de casas... Lugares na região de Passo Fundo que, além de escuros, tenham uma composição bonita para a foto”, explica o repórter fotográfico Diogo.

 

Segundo Elias, o tempo de exposição necessário para cada foto é relativo, variando entre 20 e 60 segundos. “O olhar humano é parecido. Se você for para um lugar muito escuro e ficar olhando fixamente até o olho acostumar com aquilo, ele vai se adaptando ao ambiente e você começa a enxergar mais estrelas. Como a máquina tem uma sensibilidade maior, a gente consegue captar mais luzes”, esclarece.

 

Proposta de coletividade

Enquanto Diogo e Guilherme levam a fotografia como profissão, Elias é policial militar e encara a atividade como um hobby. As rotinas distintas, no entanto, não serviram de impeditivo para que os três executassem o projeto fotográfico de maneira conjunta. O espírito de coletividade fica expresso, ainda, na participação dos artistas em diversos coletivos culturais que movimentam a cena da cidade, entre eles o Grupo da Foto.  “Nós já tínhamos uma afinidade por sermos, os três, formados em Publicidade e Propaganda, mas começamos a fazer as saídas fotográficas pelo Grupo da Foto. Então é um trabalho bem coletivo. Todas as fotografias reunidas aqui na exposição foram feitas durante essas saídas, que são abertas a qualquer pessoa que tiver interesse de acompanhar a aventura. O Elias é fotógrafo amador e mesmo assim está dividindo espaço com a gente na exposição, com fotos da mesma qualidade”, comenta Gui Benck.

 

Apoio do Poder Público

Para tirar as fotografias do armazenamento digital e transpô-las ao físico, impressa em papel fineart – um material 100% algodão, que permite a fidelidade das cores e a conservação da tinta por mais tempo –, o grupo contou com o apoio da Prefeitura Municipal de Passo Fundo. É que a “Astrofotografia em Passo Fundo” está entre os seis projetos vencedores do edital de Artes Visuais. Um apoio que, segundo os fotógrafos, foi imprescindível para que tivessem o aporte necessário para adquirir os materiais utilizados na montagem da exposição e oferecer a visitação a um público que, inclusive, lotou a Galeria Estação da Arte durante a noite de abertura, na última quinta-feira (5). “É relevante demais que o Poder Público incentive a cultura, principalmente no momento em que estamos vivendo. A gente vinha numa crescente de valorização da cultura e agora parece que está tendo um decréscimo, então esse incentivo se faz ainda mais necessário”, comenta Diogo.

 

Montada pelos próprios fotógrafos, com a ajuda de amigos, a exposição oferece uma experiência bastante especial aos visitantes. Dispostas ao redor de toda a galeria, as fotos ficam suspensas por cabos de aço, como se aquele teto estrelado capturado pela lente dos artistas flutuasse dentro do espaço. Há, ainda, o uso de luzes direcionadas que visam ampliar o foco de atenção do público unicamente às fotos expostas, enquanto o resto do ambiente fica em meia luz. A curadoria e expografia é de Mariá Teixeira.

 

Calendário de exposições

Na Galeria Estação da Arte, localizada no mesmo prédio que a Gare Estação Gastronômica, o calendário de exposições de projetos vencedores do edital de Artes Visuais segue até abril de 2020. A entrada é gratuita e a visitação pode ser feita de terça a sexta-feira, das 14h às 17h, e aos sábados e domingos, das 14h às 21h. A exposição “Astrofotografia em Passo Fundo” fica disponível no espaço até o dia 3 de janeiro de 2020. Depois, a agenda segue da seguinte maneira:

Giulia Cittolin – janeiro 2020

Fernando Stähler – fevereiro 2020

Giulia Cittolin – março 2020

 Clea Batezzini – abril 2020 

PUBLICIDADE



PUBLICIDADE