Geral

Publicada em: 04/07/2013 - 16:11

A A A

Mercosul cobra explicações de europeus

Os represen- tantes do bloco emitiram comunicado rechaçando o tratamento que Portugal, França, Espanha e Itália dispensaram ao presidente boliviano, Evo Morales.

Créditos: José Cruz/ABr
Mercosul cobra explicações de europeus

Os representantes do Mercosul - Brasil, Argentina, Uruguai, Venezuela e Paraguai, que está temporariamente suspenso – cobraram, hoje (4), explicações e pedidos de desculpas dos governos da França, de Portugal, da Espanha e da Itália sobre o veto ao avião do presidente da Bolívia, Evo Morales. O bloco regional emitiu comunicado rechaçando o tratamento dispensado a Morales pelos quatro países. Para o Mercosul, fechar o espaço aéreo à aeronave de Morales representou “uma grave ofensa” ao bloco e exige “uma pronta explicação e correspondentes desculpas”.

Anteontem (2), o avião de Morales foi impedido de sobrevoar e aterrissar nos quatro países europeus porque as autoridades locais desconfiavam que o ex-agente norte-americano, Edward Snowden, estava a bordo. Morales, que vinha de uma visita à Rússia, onde participou de reuniões sobre produção e exploração de gás, teve de desviar sua rota e permaneceu mais de 13 horas no aeroporto de Viena, na Áustria.

comunicado do Mercosul foi divulgado pela Presidência da República do Uruguai, que está no comando do bloco. No texto, os representantes do bloco disseram que a proibição à aeronave de Morales representou “uma grave ofensa”. A nota ressalta que a União de Nações Sul-Americanas (Unasul), formada por 12 países, também reagiu ao ato dos europeus com “indignação e profundo rechaço”.

O comunicado acrescenta que a atitude dos países europeus em questão “são incompatíveis com as práticas internacionais, com as normas de boa convivência entre nações soberanas e com o direito internacional”. Para a Unasul “o mais grave” foi risco a segurança a que foi posto o chefe de Estado boliviano e sua comitiva.

Nos Estados Unidos, Snowden é acusado de espionagem e está na Rússia à espera da concessão de asilo político. O ex-agente denunciou que os norte-americanos monitoravam e-mails e ligações telefônicas de cidadãos dentro e fora do país. O norte-americano pediu asilo a 21 países, inclusive ao Brasil, que indicou que não concederá.

*Com informações da Presidência da República do Uruguai.

Palavras-chave:

Geral

Mercosul

mundo

Grupo ON Comunicação
Acompanhe aqui as notícias mais recentes sobre política, economia, esportes, moda, cultura, blogs de Passo Fundo e Região.