PUBLICIDADE

Cidade


Mães reclamam de falta de leite especial para crianças

Publicada em: 06/12/2018 - 14:34

Com o problema, a única alternativa para algumas famílias é comprar o produto que custa cerca de R$200,00

Mães reclamam de falta de leite especial para crianças

Leite especial NeoCate está em falta na Farmácia do Estado

Crédito: Divulgação

Há dois meses, pelo menos cinco mães de Passo Fundo buscam resposta sobre a falta do leite especial Neo Advance, na Farmácia do Estado no município. O alimento é indicado para crianças com Alergia à Proteína do Leite de Vaca (APLV). Com o problema, umas das soluções é a compra particular do produto, mas que possui um custo elevado para as famílias. A lata, que dura quatro dias, custa mais R$200,00, o que no mês o custo passa a R$2 mil.


Uma das mães, Ariele Helena de Freitas de Lima, descobriu com apenas 38 dias do filho, que ele possuía APLV. Com todos os laudos médicos, ela entrou com uma solicitação para que o Estado fornecesse o alimento especial. “Meu filho recebeu o leite até o mês de outubro. Só que a partir de novembro e dezembro ele não recebeu mais. Só que não temos como ficar sem”, explica a mãe do menino de 11 meses.


De acordo com informações da Farmácia do Estado repassadas para a mãe, a previsão é de que o fornecimento volte a normalizar somente em março do próximo ano. “Eles falaram que está em falta, que não tem mais em estoque e que a gente tem que aguardar até o próximo governo para eles fazer a compra. E depois ainda leva de 30 a 60 dias para a liberação, então o leite só iria chegar em maio”, explica Ariele.


Diferentemente da intolerância à lactose, em que o leite de vaca pode ser substituído por outros tipos de leite, para os pequenos com APLV, o NeoCate,como também é chamado, é essencial para manter uma alimentação equilibrada. “Nós conversamos com mães de outros estados que também não estão recebendo o leite. Nós estamos apavoras porque não sabemos como vamos continuar alimentando as crianças”, disse.
No caso da Ariele, se o filho tiver contato com qualquer outro tipo de leite, pode ocorrer um choque anafilático, que seria uma reação alérgica grave e possivelmente fatal. “É um problema que envolve a sociedade toda. Com nosso salário, não conseguimos comprar além das fraldas e outros medicamentos esse leite especial. Só que não posso esperar, não posso deixar meu filho sem mamar”, ressalta. A mãe já entrou com o encaminhamento dos papéis na Promotoria de Justiça, para ver se consegue a liberação do alimento.

 

Secretaria de Saúde
A Secretaria de Saúde de Passo Fundo informa que é o Estado que realiza a compra e manda para os municípios de acordo com a demanda e o número de cadastrados. No momento, a Secretaria não recebeu a carga do mês e o leite NeoCate está em falta. Uma possível resposta do problema, é de que o Estado não teria repassado o dinheiro para a empresa que fornece o produto.

 

Secretaria do Estado
Em contato com a Secretaria de Saúde do Estado (SES), foi informado que informações sobre medicamentos e fórmulas especiais para pacientes só serão fornecidas com os dados dos responsáveis, devido a grande demanda de pedidos.

 

A mãe também faz um apelo para outros medicamentos fornecidos pelas Farmácias. “Eu agora não faço utilização de medicações na farmácia, porque o que a Farmácia do Estado disponibiliza, a grande maioria das medicações contém corante crepúsculo e corante caramelo, e que dentro deste corante vai leite. Além disso, as vacinas também contém leite, e meu filho não pode fazer o uso. Eu estou esperando a compra de outras vacinas, só que mesmo assim meu filho já está com algumas atrasadas. E este é o problema de outras mães também”, finaliza Ariele.


Histórico
Em fevereiro, nenhuma lata do leite especial Neo Advance 400g havia sido entregue pelo Estado. Com isso, 375 crianças com APLV foram prejudicadas pela falta do leite especial.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE



PUBLICIDADE