PUBLICIDADE

Cidade


Passo-fundense com sintomas de alerta ao coronavírus retornou da Itália

Publicada em: 28/02/2020 - 06:50, por Lauriane Agnolin/ ON ([email protected])

O quadro suspeito do Covid-19 foi o primeiro registrado em Passo Fundo

Passo-fundense com sintomas de alerta ao coronavírus retornou da Itália

Desde que foi descoberto, em dezembro, o coronavírus já infectou mais de 82 mil pessoas em 50 países

Crédito: Arquivo/ON

O primeiro caso suspeito do novo subtipo de coronavírus foi confirmado pelas autoridades de saúde e sanitárias de Passo Fundo, na manhã de quinta-feira (27). Uma mulher de 49 anos retornou à cidade após uma viagem à Itália e manifestou os sintomas gripais de alerta ao Covid-19, como febre e dores no corpo, ainda na segunda-feira (24).


Conforme os protocolos da Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde, o Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) – entidade hospitalar responsável pelo atendimento clínico da paciente – notificou o quadro suspeito em conformidade ao plano de contingência elaborado pela 6ª Coordenadoria Regional de Saúde (6ªCRS), apresentado no dia 13 de fevereiro. Em nota, o HSVP disse que ela encontra-se em bom estado clínico e em isolamento domiciliar, sendo monitorada pela equipe médica. “A paciente procurou o Pronto Atendimento do hospital, Unidade Uruguai, às 21h, com sintomas gripais”, detalhou o comunicado.


Também por meio de nota oficial, emitida no início da tarde de quinta-feira, a Secretaria Municipal de Saúde de Passo Fundo reiterou que não há caso confirmado de coronavírus no município. “Já foram coletadas amostras para exames. Todo material foi encaminhado para Porto Alegre, a fim de dar seguimento à investigação”, informou a pasta. A coordenadora da sucursal passo-fundense do Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Sul (Lacen), Jaíne Stypulkowski, explicou que a testagem do material biológico coletado da paciente será destinado, também, ao laboratório da Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz), no Rio de Janeiro, para a comprovação ou descarte do diagnóstico de coronavírus. “Há prioridade para esses casos. No painel viral, o exame detecta, ainda, o vírus da Influenza e outros adenovírus”, mencionou.
A Secretaria de Saúde estima que o resultado da análise seja emitido em até três dias.


Estoques zerados


A suspeita de coronavírus assustou os passo-fundenses. Após a divulgação de informações preliminares, no final da manhã de quinta, as duas principais redes de farmácias presentes na cidade registraram baixa no estoque de máscaras de proteção individual e álcool gel, utilizados como medidas profiláticas à contaminação. Em apenas uma unidade da rede Panvel, por exemplo, em poucas horas, 56 frascos de álcool gel foram comercializados, totalizando mil reais em venda da mercadoria. Com a alta na procura, as distribuidoras dos produtos foram contatas para reposição. De acordo com informações apuradas pela reportagem do jornal O Nacional, em apenas uma das filiais da empresa, no Bourbon Shopping, 53 unidades de máscaras faciais foram encomendadas.


Embora reconheça que houve uma intensificação na comercialização desses itens, a rede de farmácias São João enfatizou que não há falta dos produtos na central de distribuição e nas drogarias. Por meio da Assessoria de Imprensa, a cadeia lojista afirmou “estar se organizando para que não falte [os itens] mesmo sem a confirmação do caso para garantir a prevenção, em conformidade aos valores da empresa”.

Desde que foi descoberto, em dezembro do ano passado, o coronavírus já infectou mais de 82 mil pessoas em 50 países. A Itália, local de onde a moradora passo-fundense regressou com o quadro sintomático, é a nação com o maior número de casos da Europa com mais de 400 infectados e 12 mortes. No estado, dois pacientes são monitorados em Farroupilha e um em Santa Maria.

PUBLICIDADE



PUBLICIDADE