PUBLICIDADE

Polícia


Detento do semiaberto sofre tentativa de homicídio

Publicada em: 12/01/2018 - 18:00

A Polícia Civil investiga uma tentativa de homicídio que ocorreu na madrugada dessa sexta-feira (12) e que envolveu um detento do regime semiaberto. O fato ocorreu na rua Antônio Cesário Rezende, bairro Petrópolis, onde reside o apenado.


Segundo ocorrência policial, um veículo Peugeot 206, de cor cinza, parou em frente a residência e três homens desembarcaram. O quarto envolvido ficou dentro do carro. Dos três, um parou no portão, com uma espingarda calibre 12 e os outros dois invadiram a casa do detento, que usa tornozeleira eletrônica, motivo pelo qual estava em casa.


Quando a vítima escutou os desafetos chegar, correu para o quarto. Os suspeitos dispararam vários tiros contra o cômodo e, em seguida, saíram. O alvo não foi atingido pelos tiros, porém, um dos acusados saiu da casa sangrando. A Brigada Militar foi acionada e apreendeu 27 estojos de calibre 9 mm, além de capsulas de calibre 380, no endereço.


Horas depois, um homem deu entrada na Emergência do Hospital da Cidade, ferido nas pernas. Devido ao ferimento, a polícia foi informada e compareceu ao estabelecimento. O homem de 21 anos, que já tem passagens pela polícia, informou que foi ferido em uma tentativa de assalto, no bairro São Cristóvão, próximo ao Vermelhão da Serra. Enquanto estava internado, entretanto, dois homens armados tentaram acessar o hospital. Eles fugiram antes da chegada da polícia.


Antes ainda de amanhecer o dia, o veículo Peugeot utilizado na tentativa de homicídio foi localizado. Ele estava em via pública, próximo ao cemitério do bairro Petrópolis. O veículo estava em ocorrência de roubo e tinha manchas de sangue. Dentro do automóvel também foram apreendidos estojos de calibre 9mm.


A equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Desaparecidos investiga o caso e acredita que o ferido tem envolvimento com o fato inicial. Peritos do IGP coletaram sangue do atirador ferido, que será comparado com o do homem internado no hospital.

 

Os casos serão investigados pelos agentes da Delegacia Especializada em Homicídios e Desaparecidos da Polícia Civil, sendo que já possuem a identificação do autor do crime.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE



PUBLICIDADE