PUBLICIDADE

Polícia


Passo-fundense foi morto com mais de 100 facadas

Publicada em: 13/03/2018 - 15:05

Durante as investigações, os policiais apuraram que o plano macabro foi arquitetado pelo ex-namorado, um empresário e uma ex-namorada da vítima

A delegada da 5ª  Delegacia do Departamento de Homicídios de Porto Alegre, Luciana Smith, revelou na manhã desta terça-feira, detalhes de um crime praticado com requintes de crueldade contra Fernando Chaves Gomes, 21 anos. Morador de Passo Fundo, ele foi atraído até a Capital para realizar  um programa com duas mulheres, mas  acabou  vítima de uma vingança por motivos passionais.

 

A investigação teve inicio em 16 de dezembro do ano passado, a partir da localização do corpo na Estrada Martim Félix Berta, bairro Mário Quintana, Zona Norte de Porto Alegre.   A polícia identificou  o rapaz e descobriu que ele atuava como garoto de programa em Passo Fundo.

 

Durante as investigações, os policiais apuraram que o plano macabro foi arquitetado pelo ex-namorado, um empresário  de 34 anos, e uma ex-namorada da vítima, 24 anos. Os dois se uniram para se vingar do rapaz. Conforme a delegada, o primeiro não aceitou o fim do relacionamento. Já a mulher, por ter descoberto que Gomes era garoto de progama e temia pela sua reputação na cidade de Parobé, onde reside. 

 

Toda a execução do crime foi filmada e as imagens enviadas aos dois mandantes.  A mulher está presa desde quarta-feira da semana passada. Já o empresário, no mesmo dia em que seria preso pelos policiais, em São Paulo,  praticou  suicídio ao se jogar do 13º andar de um hotel.

 

Também estão presos dois executores do crime. Em depoimento, eles apontaram o envolvimento de outros  dois menores. Entre eles, uma  adolescente de 16 anos, que teria atraído a vítima até a Capital.  A polícia indiciou ainda uma mulher, que teria emprestado o apartamento para a prática do crime.

 

Plano

Para a polícia, o plano de  vingança contra o rapaz teve início em setembro do ano passado,  quando o empresário conseguiu entrar em contato com mulher. A suspeita é de que ela tenha  recrutado  integrantes de uma facção criminosa de Porto Alegre para execução do crime, por cerca de R$ 8 mil.

 

Para fisgar a vítima, o grupo usou uma adolescente de 16 anos, como isca. Ela  veio até Passo Fundo para um programa com ele em um hotel da cidade. Dias depois, a jovem fez novo contato, chamando a vítima até a Capital, para um novo encontro com ela e uma amiga, inclusive antecipando parte do pagamento.

 

No final da noite do dia 15 de dezembro, Gomes desembarcou na Estação Rodoviária de Porto Alegre. Acompanhado das duas mulheres, seguiu até o apartamento no bairro Mário Quintana, onde acabou surpreendido por três indivíduos, entre eles, um menor. Após ser amarrado, ele  foi espancado e esfaqueado com dezenas de golpes. Na sequência, os executores levaram a vítima, enrolada em um lençol, para a estrada Martim Félix Berta, distante cerca de três quadras do apartamento, onde mais uma vez foi torturado, antes de ser abandonado no local.

 

Toda a sessão de tortura foi filmada por um dos envolvidos e as imagens enviadas aos mandantes como prova da 'prestação do serviço'. Conforme a delegada,  em um determinado momento, o rapaz é informado sobre os motivos do crime e quem o teria encomendado. Agonizando, as cenas mostram ele implorando pela vida. 

 

A delegada indiciou os acusados por por homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, recurso que impossibilitou a defesa da vítima e emprego de meio cruel, além de associação de quadrilha e corrupção de menores. Todos estão com prisão preventiva decretada e presos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE



PUBLICIDADE