PUBLICIDADE

Região


Todos pela Transbrasiliana: iniciam os tramites para licitação de estudos técnicos

Publicada em: 06/07/2018 - 14:41

UPF recebeu ato de autorização para licitação da pavimentação da BR 153 nesta sexta-feira, 06 de julho. Lideranças políticas e comunitárias estiveram mobilizadas para andamento da obra

Todos pela Transbrasiliana: iniciam os tramites para licitação de estudos técnicos

Crédito: Alessandra Pasinato

O Comitê Executivo Pró-Conclusão da obra da BR 153, juntamente com a Universidade de Passo Fundo (UPF) e os Conselhos Regionais de Desenvolvimento da Região da Produção e Norte realizaram nesta sexta-feira, dia 06 de julho, o ato de autorização para licitação de elaboração do projeto técnico da pavimentação da BR 153, a Transbrasiliana, no trecho entre Passo Fundo e Erechim. O encontro reuniu lideranças políticas e comunitárias na UPF. Na oportunidade, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), por meio da Superintendência Regional no Estado do Rio Grande do Sul informou que iniciará os trâmites para o processo licitatório de contratação dos estudos técnicos e ambientais necessários a implantação da pavimentação.
 
Presidente do Comitê Executivo, o reitor da UPF, José Carlos Carles de Souza destaca que, desde 2015, quando a Universidade foi procurada por um grupo de prefeitos para tentar viabilizar a obra, foi iniciado um trabalho coletivo envolvendo todas as lideranças da região. “Essa mobilização foi necessária para podermos celebrar hoje, que essa obra está incluída no Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC, e haverá início da licitação para elaboração de um projeto para conclusão desse importante trecho da BR 153. Estamos cumprindo a primeira etapa de tantas outras para elaborar o projeto e conseguirmos os recursos da obra”, destaca o reitor.
 
Para ele, esse é o primeiro passo, celebrado por aqueles que estão há mais de três anos envolvidos com a mobilização em prol da Transbrasiliana. “Ressaltamos o fato do Dnit ter assumido a responsabilidade de fazer a licitação do projeto da obra. Essa conquista é das lideranças regionais, do conjunto da sociedade que se reuniu exatamente para buscar a execução de uma obra tão importante para a região”, aponta, reiterando que a universidade tem o papel de vanguarda. “Há 50 anos estamos aqui trabalhando em prol do desenvolvimento local e regional. Quando nos procuraram para levar adiante esse propósito foi porque viram na UPF a capacidade de liderar esse movimento apartidário, para buscar os resultados que estamos celebrando”, pontua José Carlos.
 
Lideranças mobilizadas
Portagonista na busca pela pavimentação da rodovia, o prefeito de Ipiranga do Sul Mario Luiz Ceron destaca que iniciou o projeto de asfaltar o pequeno trecho, há 50 anos, se prospectava um crescimento elevado para a sua cidade. “Não veio asfalto e Ipiranga do Sul perdeu bastante com isso. Se criou uma grande expectativa que há meio século ia trazer prosperidade ao nosso município. É uma rodovia importante para nossa região e nosso estado, a maior obra rodoviária da época e que não foi concluída até hoje. Com esse ato podemos ver que esse sonho pode se tornar realidade. Agradecemos a todos que trabalharam ao longo desses anos, podemos começar a acreditar que é possível”, celebrou ele.
 
Para a presidente do Corede Produção, Munira Awad, o ato representa uma conquista coletiva, fruto de um árduo trabalho. “É o início de um caminho que estamos percorrendo. Entendemos que conquistamos essa primeira etapa que é a possibilidade de termos a licitação e aprovação do projeto, para que, então, se dê continuidade. Mas o mais importante para nós, nesse momento, é de que recebemos uma informação oficial. Isso representa a vitória do coletivo”, disse ela. No Corede Produção, 7 dos 21 municípios são afetados diretamente com a falta de pavimentação no trecho.
 
Presente na solenidade, o presidente do corede Norte, Paulo Sponchiado, destacou que é um pleito de muitos anos das comunidades e que só está sendo possível porque as regiões se uniram para mobilizar esforços políticos. “É um passo de uma longa caminhada que temos feito, que só foi possível com a união de esforços dos dois Coredes com as Universidades em busca de um objetivo que é a pavimentação da BR 153”, avalia ele. No Corede Norte, um terço dos 32 municípios são afetados diretamente em suas atividades em razão da inconclusão da obra.
 
Para o representante dos empresários, Alexandre Schimitz, avançar com a pavimentação da Transbrasiliana significa começar a resolver gargalos principalmente o trânsito intenso de carros pesados e de passeio que ocorre na BR 285. “Tudo está crescendo, temos frota de carros e caminhões aumentando e infraestrutura precisa acompanhar esse desenvolvimento”, reflete ele, apontando que se perdeu muito em termos de transporte. “Foram milhares de reais, além da poluição do meio ambiente por conta de um trânsito mais lento. É um valor inestimável, talvez maior do que o próprio custo da rodovia”, acredita.
 
Lideranças locais, regionais e estaduais se fizeram presentes no ato, tais como prefeitos, vereadores, representantes de Coredes e a comunidade impactada. Ainda, prestigiaram o evento os deputados Giovani Cherini, coordenador da bacada gaúcha; Vilmar Zanchin; Darcísio Perondi; Ronaldo Santini; Gilberto Capoani; além de um representante dos deputados Ronaldo Nogueira e Gilmar Sossella.

Imagens Relacionadas

Clique nas imagens para ampliá-las.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE



PUBLICIDADE