PUBLICIDADE

Região


Classificadores passam por reciclagem para recebimento da safra

Publicada em: 28/09/2018 - 07:05

A previsão para este ano é do recebimento de uma produção aproximada de 100 mil toneladas de cevada

Classificadores passam por reciclagem para recebimento da safra

Há 18 anos consecutivos a GCC da Emater/RS-Ascar é contratada para realizar o controle da qualidade de toda a cevada adquirida pela Ambev

Crédito: FOTO DIVULGAÇÃO EMATER

Classificadores da Emater/RS-Ascar de várias unidades do Estado participam do tradicional treinamento para reciclagem e atualização dos procedimentos para os classificadores que atuarão no recebimento da safra de cevada de 2018 para a Ambev. O curso iniciou na terça-feira e encerrou na quinta-feira no Centro de Treinamento de Agricultores de Erechim (Cetre). Neste ano, a capacitação contou com a participação de 25 classificadores que executarão as atividades nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. A previsão para este ano é do recebimento de uma produção aproximada de 100 mil toneladas de cevada.


A prestação do serviço compreende as atividades de coleta da cevada em diversos pontos de armazenamento, diretamente nos caminhões. Após, são feitas análises físicas (classificação e germinação) para determinação da qualidade, além de um teste referente à umidade. O mais importante no processo da análise do grão está em garantir que a cevada tenha um percentual de germinação superior a 95%, conforme o padrão indústria estabelecido pela Ambev. Também são realizados testes de análises de micotoxinas determinados pela empresa solicitante. “"Todo ano é realizado um nivelamento dos procedimentos adotados pela Ambev para garantir que a matéria-prima chegue na indústria dentro dos rígidos padrões de qualidade exigidos para o processo de elaboração da cerveja. Além disso, são reforçados os pontos importantes para que o nosso trabalho contribua para uma boa relação comercial entre os produtores e a indústria”", destaca o coordenador do treinamento e gerente de Classificação e Certificação (GCC) da Emater/RS-Ascar, Jair Domenighi.


Além do conteúdo específico, a novidade deste ano foi a participação do técnico em segurança, Daniel Farias, do Núcleo de Assistência à Saúde (NAS) e do Detran/RS, que abordou questões relacionadas à direção defensiva, uma vez que os técnicos classificadores se deslocam frequentemente entre os pontos de recebimento do produto.


Há 18 anos consecutivos a GCC da Emater/RS-Ascar é contratada para realizar o controle da qualidade de toda a cevada adquirida pela Ambev. Para o gerente adjunto Gilceu Antonio Cippolat, todos esses anos de trabalho representam o reconhecimento da credibilidade da marca Emater/RS-Ascar, em razão da imparcialidade e qualidade técnica dos nossos serviços. Mauri Botini, especialista agronômico da Ambev, destaca a importância do "“alinhamento de procedimento da análise de recebimento da safra da cevada 2018"”. Também repassaram orientações teóricas e práticas no curso os profissionais de Ambev, Marcos Fleck, Rogerio De Carli, Willian Zancanela e Vanios Sbardelotto, e o classificador Waldir Machado, da unidade de Erechim, e o engenheiro agrônomo e assistente técnico regional em Organização Econômica da Emater/RS-Ascar, Carlos Angonese, além de Bruna Leite, da empresa paulista Neogen.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE



PUBLICIDADE