PUBLICIDADE

Região


Deic vai apurar circunstâncias da morte de bancário

Publicada em: 05/12/2018 - 07:00

Ainda na segunda-feira, equipes da Delegacia de Repressão ao Roubo, do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), se deslocaram para Ibiraiaras. Um dos principais focos da investigação, segundo o delegado, João Paulo de Abreu, é descobrir as circunstâncias em que o gerente adjunto do Banco do Brasil, Rodrigo Mocelin da Silva, foi morto. "Há duas possibilidades, uma delas é o tiro ter partido dos criminosos, ou dos policiais. Vamos trabalhar para esclarecer o evento. De que forma ele foi ferido, como e por quem. Se pudermos dar essa resposta, ela será efetivamente dada", declarou.
O delegado confirmou a participação de oito integrantes da quadrilha responsável pelos ataques em Ibiraiaras. Dos seis mortos nos confrontos, três deles haviam sido identificados. Dois eram da Região Metropolitana e um de Caxias. O homem preso enquanto aguardava os comparsas para dar apoio na fuga, em um veículo modelo Sandero, de sua propriedade, é natural de Farroupilha e não tinha antecedentes por roubo a banco. No depoimento, ele confirmou a participação no resgate, mas alegou desconhecer que a ação teria as proporções que tiveram. Ele foi preso em flagrante na delegacia de Lagoa Vermelha.
"Em virtude do ferimento da vítima, e a presença da BM, eles se desorganizaram e não conseguiram fugir com a ajuda dessa pessoa que acabou presa", disse Rodrigo.


Agência lotérica
Logo após o roubo nas duas agências bancárias, os assaltantes atravessaram a rua e tentaram assaltar uma agência lotérica. Usando uma marreta, o criminoso desferiu vários golpes contra o vidro de um dos guichês. Um dos funcionários contou ontem à tarde que, o material blindado evitou o roubo. A tentativa pode ter atrasado a fuga da quadrilha do centro da cidade e auxiliado o trabalho da polícia.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE



PUBLICIDADE