PUBLICIDADE

Região


Empresas da região são autorizadas a ampliar operações

Publicada em: 13/12/2018 - 11:00

Investimentos em Passo Fundo e Marau devem criar ao menos 70 empregos direitos

Empresas da região são autorizadas a ampliar operações

No total, 24 projetos receberão incentivos para implantar ou expandir unidades industriais em 25 municípios

Crédito: Luiz Chaves/Palácio Piratini

A região deve ser contemplada com pelo menos 70 empregos diretos nos próximos meses. Um decreto assinado ontem (12) pelo governador José Ivo Sartori, em cerimônia no Palácio Piratini, autoriza de empresas privadas a receber incentivo para implantar ou expandir unidades industriais em 25 municípios gaúchos. A unidade de Passo Fundo da Italac está entre essas empresas. O investimento, que inclui uma nova modalidade de produção de leite condensado, além de melhorias em laboratórios de outras fábricas no Estado, é de R$ 107 milhões e deverá gerar 10 empregos diretos. Marau também está na lista. A Sebben Indústria e Comércio de Cereais investirá R$ 1,4 milhão para ampliar sua produção. A estimativa é que 69 novos empregos sejam criados na cidade vizinha.

 

Ao total, serão mais de 650 vagas de emprego direto em todo o Estado. Os projetos serão feitos por meio do Fundo Operação Empresa do Estado do Rio Grande do Sul. O Fundopem é um instrumento de parceria entre o governo do Estado e a iniciativa privada, com o objetivo de promover o desenvolvimento socioeconômico, integrado e sustentável. Não se trata de uma liberação de recursos às empresas. O apoio vem por intermédio do financiamento parcial do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) devido e gerado pelas mesmas. O investimento aproximado para os projetos deste decreto é de R$ 681.741.253,36.


Segundo o governador, o papel do Estado é criar condições para quem quer investir em solo gaúcho. "Não podemos atrapalhar os empreendedores. Nosso papel é criar as condições para o desenvolvimento, valorizando nosso potencial econômico e estratégico. Precisamos fazer com que o Rio Grande do Sul passe a ser um grande receptor de investimentos futuros. Precisamos de novas empresas e empreendimentos. Só assim teremos mais empregos para toda a nossa gente".


A secretária de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Susana Kakuta, acrescentou que o Fundopem é uma ferramenta estratégica pela capacidade de descentralizar o desenvolvimento. "Um dos grandes ganhos desse programa é que 49% dos municípios beneficiados tem o Idese (Índice de Desenvolvimento Socioeconômico) abaixo da média estadual. Isso tem uma importância absoluta na medida em que temos que espalhar as oportunidades pelo Estado".

 

Impulsionar empregos
Durante o evento de assinatura do decreto, a secretária apresentou um balanço do Fundopem entre 2015 e 2018. Até agora, foram 109 projetos beneficiados, que representam 3.506 vagas de emprego direto. O investimento total foi de R$ 4,1 bilhões. Entre os parceiros, está uma empresa de laticínios de Aratiba, a Deale Laticínios. Segundo o diretor Alexandre dos Santos, o fundo tem sido decisivo para manter e criar novos empregos: "O Fundopem nos alavancou. Ele deixa que aquele valor que você iria pagar de ICMS no mês seja investido novamente na indústria. Isso gera mais receita pro Estado e mais trabalho também. Já fomos incluídos em três decretos e estamos perto de 200 empregos hoje", explica Alexandre dos Santos.

PUBLICIDADE



PUBLICIDADE