Variedades

Publicada em: 19/01/2014 - 15:40

A A A

Como escolher o melhor colchão

Medicina & Saúde - Muitas vezes sentir dor nas costas pode ter relação com noites mal dormidas por causa do colchão. Esta situação pode ser a responsável inclusive por menos rendimento nas atividades de trabalho ou do dia a dia, pois em alguns casos as dores nas costas são praticamente incapacitantes.

Créditos: Divulgação
Como escolher o melhor colchão

Escolher um bom colchão pode ser a solução para acabar com as dores nas costas e também com as noites mal dormidas, uma vez que essas duas situações podem ser responsáveis pela perda do rendimento no trabalho e nas atividades do dia a dia. De acordo com a médica fisiatra Joana Stela Rovani, no momento de escolher um colchão, o ideal é que não se tenha o preço como o quesito mais importante. “Deve-se observar fatores como qualidade, durabilidade e as determinações de cada tipo de pessoa, como peso e altura. Apesar de não ser o principal desencadeador de problemas como dores musculares e ligamentares, o colchão, bem com o travesseiro, possuem papel fundamental para a qualidade de vida de seu usuário. Já que dormimos cerca de oito horas sobre o colchão e se ele for inadequado, pode atrapalhar o sono e provocar alterações até mesmo comportamentais”, salienta a médica.

A médica fisiatra Joana Stela Rovani elaborou algumas dicas para ajudar na escolha do colchão, confira.

- cuidar a densidade conforme seu peso e altura. Caso seja um casal sempre priorizar as medidas do cônjuge que requer a maior densidade.

- avaliar seu histórico, se você se adaptou melhor ao colchão mais macio ou mais resistente

- observar se o colchão tem certificado de qualidade

- sair com tempo para poder escolher melhor

- não ter vergonha em experimentar o colchão

 

Entrevista

 

Medicina &Saúde – Quais prejuízos podem ser acarretados para a saúde por dormir em colchão inadequado?

Joana Stela Rovani – O uso de colchão inadequado pode causar: hérnia de disco, desvios na coluna, dores nas costas e lombar, câimbras, dores musculares, sono não reparador (insônia), irritabilidade, falta de concentração, formigamento (má circulação),  diabetes,  doenças cardiovasculares, hipertensão, arritmia e ronco ou apneia.

 

Medicina & Saúde – Colchões de mola são melhores que colchões de espuma?

Joana Stela Rovani – Para adultos, não há uma “melhor” opção, há a necessidade de avaliar o que o corpo esta precisando. O colchão adequado não pode ser nem muito mole nem muito duro, pois pode incomodar a pele e provocar muitas mudanças de posições durante a noite. Normalmente nós realizamos cerca de 15 movimentos durante uma noite de sono, um colchão inadequado pode fazer com que os movimentos aumentem para cerca de 50 a 80 vezes numa noite.

 

Medicina & Saúde – No caso das crianças, como escolher o melhor colchão?

Joana Stela Rovani – Para recém-nascidos e crianças até três anos, o colchão ideal é o de espuma e a densidade indicada é 16. Para crianças maiores pode-se escolher o de densidade 18 a 20, até alcançar 1,50 m de altura que então está indicado o uso dos colchões de densidade 23. Até os 12 anos a regra é optar pelo colchão de espuma.

 

Medicina &Saúde – De quanto em quanto tempo devemos trocar o colchão?

Joana Stela Rovani – Importante cuidar a hora de trocar: colchões de espuma a cada 5 anos, enquanto os de mola a cada 8 a 10 anos. Importante também realizar rodízio de lados dos colchões de 15 em 15 dias, por exemplo, mudar uma vez o local dos pés para a cabeça e 15 dias após virar o colchão e assim por diante.

 

Como comprar um bom colchão

 

Os colchões com molas de aço têm elasticidade, firmeza e boa ventilação. Neste aspecto, os modelos de molas ganham dos de espuma, pois são mais adequados para quem transpira muito ou vive em regiões com verão quente. Se tiver alergias ou asma, um colchão de espuma ou látex é a melhor opção. Cubra-o com uma capa antiácaros, lavável, mais fácil de colocar.

Os sistemas de molas bicônicas (ou de Bonell) e de molas independentes (ensacadas) permitem definir zonas ergonômicas, fazendo variar a rigidez do aço com que são fabricados. Com as molas sem-fim (sistema formado por pequenas molas cilíndricas torcidas para a direita e para a esquerda, entrelaçadas continuamente, numa sequência infinita), isso não é possível.

Nos modelos de molas ensacadas não há transmissão de movimento entre molas. Isso os torna muito confortáveis, sobretudo se o seu companheiro mexe-se muito enquanto dorme.

Os modelos para casais (geralmente, de 1,50 m x 1,90 m) tornam-se difíceis de transportar por serem grandes, sobretudo se não tiverem alças.

Muitos modelos anunciam uma face de verão e outra de inverno (mais fresca ou mais quente), mas são raros os que apresentam dois lados diferentes.

(Fonte: Proteste)

 

Grupo ON Comunicação
Acompanhe aqui as notícias mais recentes sobre política, economia, esportes, moda, cultura, blogs de Passo Fundo e Região.