Ativista bolsonarista Sara Winter é presa pela Polícia Federal

A prisão ocorre dentro do inquérito que investiga os movimentos antidemocráticos

Escrito por
,
em
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A ativista bolsonarista, Sara Winter, foi presa na manhã desta segunda-feira (15) pela Polícia Federal em Brasília. 

A detenção foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, dentro do inquérito que investiga o financiamento de protestos antidemocráticos, e não tem relação com a investigação sobre a produção e disparo massivo de fake news, segundo o jornal Folha de S. Paulo. 

Winter lidera o grupo 300 do Brasil, que manifestou apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e promovia manifestações contra a Suprema Corte brasileira. A informação de prisão foi confirmada pela página do grupo em uma rede social. 

Grupo 300 do Brasil divulgou a prisão de Sara Winter pelas redes sociais — Foto: Instagram/Reprodução

Foto: Reprodução/Instagram

Além de Sara, outras cinco pessoas foram presas no âmbito da investigação. No fim de maio, a PF já havia cumprido um mandado de busca e apreensão na residência da bolsonarista, recolhendo celular e  o computador da ativista. Na ocasião, ela chamou Moraes de "covarde" e disse que não iria calar. Fake News: líder do acampamento 300 do Brasil, Sara Winter é alvo ...

Foto: Reprodução/Twitter


Gostou? Compartilhe