Comitiva gaúcha reforça pedido de apoio para amenizar perdas com seca

Uma nova reunião foi agendada para esta quinta-feira (12), no Ministério da Agricultura, para analisar a viabilidade das propostas apresentadas.

Por
· 1 min de leitura
Crédito:

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A mobilização para cobrar medidas de enfrentamento da estiagem que atinge o Rio Grande do Sul, que ganhou força durante a 21ª Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque, resultou com a entrega, na quarta-feira, de um documento conjunto à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, com as reivindicações do setor para amenizar os efeitos da quebra de produção.

O presidente da Cotrijal, Nei César Manica, integrou comitiva que esteve em Brasília, juntamente com o governador Eduardo Leite, o secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, a bancada gaúcha e demais lideranças do setor, e avaliou como positiva a agenda com a ministra.

“Estamos dando sequência a um trabalho iniciado durante a Expodireto. A mobilização e união de esforços, em Brasília, deixa claro a urgência de um plano de ação por parte do governo federal, para que os produtores possam honrar seus compromissos e planejar as próximas safras”, declarou Manica.

No encontro, a ministra Tereza Cristina adiantou que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) vem estudando possíveis soluções com outros ministérios e com os bancos públicos. “É um assunto que não dá para ter uma única resposta. É um conjunto de medidas que poderão ser tomadas e outras que serão estudadas para ver como amenizar esse problema”, pontuou.

O Norte do Estado é uma das regiões que acumula prejuízos no campo com a falta de chuvas desde o final do ano passado. “Essa não foi a primeira frustração de safra, mas reforço que estamos unidos, mobilizados e vamos seguir buscando soluções junto ao governo para minimizar perdas”, tranquilizou Manica.

Entre os pedidos, a principal demanda é a prorrogação dos prazos dos financiamentos de produtores afetados pela estiagem no Estado. Uma nova reunião foi agendada para esta quinta-feira (12), no Ministério da Agricultura, para analisar a viabilidade das propostas apresentadas.

Gostou? Compartilhe