Garis em greve protestam no Rio de Janeiro

A categoria pede reajuste salarial de R$ 803 para R$ 1,2 mil, aumento no valor do tíquete alimentação diário de R$ 12 para R$ 20 e o pagamento de horas-extras para quem trabalhar nos domingos e feriados, como previsto em lei

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Centenas de garis da cidade do Rio de Janeiro voltaram a protestar hoje (2) em frente à sede da prefeitura, na cidade nova, na Rua Afonso Cavalcante. Os manifestantes cobram melhores condições de trabalho e aguardam um representante da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) para negociar a volta ao trabalho.

A categoria pede reajuste salarial de R$ 803 para R$ 1,2 mil, aumento no valor do tíquete alimentação diário de R$ 12 para R$ 20 e o pagamento de horas-extras para quem trabalhar nos domingos e feriados, como previsto em lei. “Chegamos a trabalhar dobrado em época de carnaval e não ganhamos um centavo a mais”, disse uma das lideranças do movimento, a gari Edna dos Santos.

Os manifestantes contabilizam cerca de 400 garis no protesto em frente à prefeitura. Eles pedem a presença de jornalistas e reclamam de pouca visibilidade dada ao movimento na imprensa. “Estamos protestando desde a última quarta-feira (26), as ruas amanheceram imundas ontem e hoje e tem jornal que que não deu uma linha”, disse Edna. 

Com informações da Agência Brasil

Gostou? Compartilhe