OPINIÃO

Fatos 08.08.2017

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Encontro com Alckmin

O prefeito Luciano Azevedo, PSB, esteve ontem à tarde reunido por cerca de uma hora com o o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, PSDB. Foi mostrar o potencial de Passo Fundo ao governador que comanda um dos estados mais ricos do país. Qual a intenção? Para Luciano, Alckmin é nome forte para a sucessão presidencial e, como prefeito, está saindo na frente ao levar informações para um homem público que poderá se tornar presidente da República. Luciano confirmou Alckmin para conhecer a cidade no segundo semestre e se reunir com entidades e lideranças locais.  Coincidência ou não, no sábado, Luciano conversou com o pré-candidato do PSDB a governo do Estado, Eduardo Leite. 

Apoio

Sobre possível apoio a Alckmin, o prefeito Luciano diz que seguirá a orientação do partido. No cenário nacional, PSDB e PSB têm afinado o discurso. Já há entendimento de que os dois partidos devem se distanciar do governo de Michel Temer, pois correm o risco de serem penalizados em 2018. O PSB tomou a decisão de forma mais equânime. O que ainda não ocorreu com o PSDB, completamente dividido e eternamente em cima do muro. Para protagonizar as eleições, o momento exige é postura.

Desperdício de tempo

Com toda a tecnologia disponível para facilitar e abreviar o trabalho de muita gente, uma coisa não mudou ainda: o vai e vem de Brasília em busca de respostas que poderiam ser dadas eletronicamente. Quem faz a pertinente observação é o reitor da UPF, José Carlos Carles de Souza. Como reitor da instituição e também como presidente do Comung (Consórcio das Universidades Comunitárias) só ele sabe as incontáveis vezes que precisa se deslocar ao Distrito Federal, muitas vezes para uma audiência e até mesmo para ouvir uma simples aprovação no andamento do projeto. A modernização da máquina pública também passa pela adoção de tecnologia segura. Estamos falando também de sustentabilidade.

Banco de tempo

Vamos falar de coisas loucas, alternativas, mas muito bacanas: Banco de Tempo. Em Florianópolis tem o Banco de Tempo, um espaço que você troca o que faz de melhor por outras coisas, sem envolver dinheiro. Troca-se habilidades e talentos por horas. Há experiências em Curitiba, Rio Grande e Garopaba.

 

 

Gostou? Compartilhe