OPINIÃO

18.12.2018

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

MDB, PR e PSB

Os três partidos, MDB, PSB e PR, integrarão a base do futuro governo de Eduardo Leite, PSDB. O argumento de que o projeto para resolver a crise do Estado está acima de tudo, pode até parecer nobre, mas não é o que move a maioria das lideranças detentoras da decisão. Partidos políticos precisam sobreviver no atual sistema e só sobrevivem se estiverem no poder. Estar no poder significa distribuir cargos aos companheiros, mantenedores da base eleitoral. Este é o círculo vicioso já impregnado no consciente político brasileiro. Quem ousar contestar ou enfrentar este sistema fica alijado do processo. Qual o interesse do PSB em apoiar Eduardo Leite, (já que na eleição esteve com José Ivo Sartori), senão ocupar cargos? O presidente estadual José Stédile não se reelegeu deputado federal e está cotado para assumir a secretaria de Obras. Os socialistas também negociam a Emater, Cetran e uma diretoria no Case. A decisão foi tomada pela executiva e contraria posição do vice-presidente Beto Albuquerque e o grupo que lhe apóia. O MDB também aprovou integrar o governo de Leite. Vai levar a secretaria de Transporte e outros cargos.

Tarde

Associação de Moradores do Centro, através do presidente José Rodrigo, solicitou que a Câmara de Vereadores cumpra, imediatamente, os apontamentos do Tribunal de Contas, que determinam ajustes no número de CCs. O pedido chegou tarde porque ontem os vereadores aprovaram a extinção de 20 cargos em comissão, só que valendo para a próxima Legislatura. Há 12 anos, o TCE vem apontando discrepância entre o número de CCs e o de servidores efetivos. A economia, a partir de 2021 será de R$ 1,4 milhão ano. Mas, só a partir de 2021.

Reeleito 

Iradir Pietroski é reconduzido à presidência do TCE-RS. Os conselheiros Estilac Xavier e Cezar Miola também foram reeleitos 1º e 2º vice-presidentes, respectivamente. Os cargos de ouvidor e corregedor seguirão sendo ocupados pelos conselheiros Pedro Figueiredo e Marco Peixoto, enquanto as presidências da 1ª e 2ª Câmaras também continuarão sob a responsabilidade dos conselheiros Alexandre Postal e Algir Lorenzon.

Novidade

O Ministério de Relações Exteriores confirmou, por meio de nota, que os chefes de Estado de Cuba e Venezuela foram "desconvidados" para a posse do presidente eleito Jair Bolsonaro, em 1º de janeiro. Mais uma novidade na transição. Desconvite: ato de enviar um convite e depois anulá-lo.

 

Diplomação

Governador eleito Eduardo Leite (PSDB) será diplomado na quarta-feira, às 17h, no Teatro da Ospa, no Centro Administrativo Fernando Ferrari.

Desabafo

Político conhecido desabafa: “Esse negócio ta tão desmoralizado, que um partido disputa a eleição, perde e se junto ao ganhador em troca de cargo”.

 

 

 

Gostou? Compartilhe