OPINIÃO

Politicamente correto ou a arte de ficar sobre o muro

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A prefeitura de São Paulo encaminhou à Câmara de Vereadores que fosse autorizada a diminuição dos salários dos mesmos para fins de direcionar a grana para o combate à pandemia. Os vereadores reagiram sugerindo que os proventos dos CCs também fossem diminuídos, o que gerou impasse e a votação para a matéria foi, digamos assim...suspensa. Em entrevista, alguns vereadores disseram que eram contrários porque o valor envolvido era insignificante e que os mesmos dependiam desses valores para manter suas famílias e que sugeriam dinheiro das esferas municipais, estaduais e federais para o intento. Traduzindo...não mexam na minha grana. Dizem que o socialismo acaba quando acaba o dinheiro dos outros; dizem que os valores de muitos políticos são apenas valores financeiros.

O ministro Paulo Guedes sugeriu o congelamento dos honorários dos senadores e deputados por 2 anos...congelamento, não a diminuição dos mesmos...não passou, nem passará. O Brasil privado sustenta o Brasil público que é cheio de benesses. É de difícil compreensão, o Brasil não é para amadores.

As 11 horas Dr Sergio Moro pediu demissão por não concordar com a exoneração do diretor geral da Polícia Federal. Percebi uma súbita e manifesta alegria em muitos dos que não gostam de Jair Bolsonaro seja porque acham que ele é escroto, despreparado, boçal; seja porque tem simpatias ideológicas pelo lado que deixou o poder; seja por outras razões que desconheço. Após o luto da saída de Sergio Moro do atual governo fiquei a pensar sobre as razões que me fizeram votar em Bolsonaro: a única opção contra o governo petista, a intenção de governar sem lotear ministérios e autarquias e o combate duro aos meliantes, aquela pessoas que não deveriam conviver numa sociedade que queremos para os nossos filhos e netos. Parece que um ministério técnico (sem políticos profissionais) é difícil governar, faz-se necessário atender alguns interesses de velhos matutos sempre presentes no cenário político, aqueles que conhecemos e que se eternizam; sem negociar, sem sentar pra “conversar”, nada feito, nada passará. Em relação à dura e apolítica atuação da Polícia Federal entendo que a maioria dos cidadãos não tem bandidos de estimação: roubou, delinquiu? Cadeia.

Moro saiu talvez porque irregularidades estejam muito próximas a Jair Bolsonaro e isso poderia gerar impedimento e, portanto, novas eleições; talvez porque tenha sido pressionado por uma excrecência política chamada Centrão que exibe em seus quadros pessoas desinteressadas em investigações sobre desvios de verbas; talvez porque...

De qualquer maneira ao sorrir diante desse luto pela demissão de Moro, seria de bom alvitre que se evite sorrir em grupo porque nunca gostei de gente que sorri quando o xerife da moral e dos bons costumes pede o chapéu. Quando a gente sorri ao afastamento de quem põem bandido na cadeia, numa alegria sem fim, significa que a sociedade está à deriva.

Por último, é difícil analisar quando faltam peças no tabuleiro... essa movimentação de peças foi um tiro no pé, lance genial ou há algo sombrio, algo de bastidores, algo que cheira mal...o fato é que até as 14:49 os militares estão quietos, até demais...se isso é bom ou não saberemos, nas próximas horas. A pandemia é uma merda geral...mas, tem outras merdas, também.

Gostou? Compartilhe