Ministério Público destina verba para a confecção de 600 mil máscaras cirúrgicas descartáveis

Órgão reverteu indenização por danos morais coletivos, cobrada judicialmente do Shopping Bella Città

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O Ministério Público do Trabalho (MPT) em Passo Fundo reverteu, na quinta-feira (30), R$ 67,8 mil reais ao Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) para a confecção de máscaras cirúrgicas no próprio local. 

As máscaras, equipamentos de proteção individual (EPIs) essenciais, serão feitas com 1501 rolos de TNT pela própria equipe de costura do hospital, e serão utilizadas pelos profissionais da unidade hospitalar. De acordo com o HSVP, a confecção própria das máscaras durante a pandemia tem sido mais ágil e mais barata. O valor é suficiente para a confecção de 600 mil itens.

O projeto e os orçamentos de compra foram encaminhados pelo comitê de crise do hospital ainda no dia 19 de abril. O valor destinado é parte do montante pago pelo Shopping Bella Città em decorrência de ação civil pública do MPT. O pedido de liberação de valores foi deferido pela juíza do Trabalho, Odete Carlin, da 4ª Vara do Trabalho de Passo Fundo.

Verba

Na região, várias instituições de saúde receberam recursos revertidos pelo MPT para o combate ao coronavírus, especialmente voltados à compra de EPIs e respiradores. Até a última semana, no Rio Grande do Sul, foram mais de R$ 7,8 milhões revertidos para este fim. Em todo o país, até esta segunda-feira (27/4), foram mais de R$ 203 milhões.


Gostou? Compartilhe