Pacientes com coronavírus ocupam 18,3% dos leitos de UTI disponíveis na região

Mapa foi apresentado pelo governador Eduardo Leite na tarde desta quarta-feira (6); índice de ocupação na unidade de terapia intensiva segue elevado

Por
· 1 min de leitura
Fotos: Assessoria de Comunicação HSVPFotos: Assessoria de Comunicação HSVP
Fotos: Assessoria de Comunicação HSVP
Você prefere ouvir essa matéria?

Nos 24 hospitais que integram a Região Covid, referenciada pelo governo estadual para implementação da modalidade de distanciamento controlado, 18,3% dos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estão ocupados por pacientes diagnosticados com coronavírus. O mapa foi apresentado no início da tarde desta quarta-feira (6) pelo governador, Eduardo Leite (PSDB), em transmissão ao vivo do Palácio Piratini. 

Pelo novo sistema eletrônico de monitoramento das macrorregiões estaduais, a Norte - da qual Passo Fundo faz parte - segue com o alerta aceso para o alto índice de ocupação dos leitos de UTI. Dos 111  disponíveis nos hospitais, 93 já estão ocupados por pacientes, 72% do total, no entanto, de pessoas sem o diagnóstico de Covid-19.

Image title

Mapa de leitos permite um detalhamento maior em relação ao índice de ocupação. Foto: Reprodução/SES


Fora da UTI Adulto, estão disponíveis 453 leitos clínicos nas redes privada e pública de saúde nas cidades que integram essa zona geográfica, dos quais 77 deles já estão ocupados por pacientes suspeitos ou com quadro clínico confirmado de Sars-CoV-2, totalizando 17% das vagas. A taxa maior de ocupação, porém, é por pacientes internados com outras doenças.

Respiradores

Dos 212 respiradores disponíveis para utilização em pacientes mais graves que necessitam do suporte mecânico para ventilação pulmonar, mais da metade não está disponível para uso (50,6%). Dos 93 pacientes em unidade intensiva, 56 necessitam dos aparelhos para respiração. 

Image title

9,7% dos pacientes que ocupam os leitos são suspeitos de infecção por Covid-19 ou possuem Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG). Foto: Reprodução/SES


O pico mais alto de internações em Unidades de Terapia Intensiva, na região, foi registrado no dia 23 de abril quando 92,9% dos leitos estiveram ocupados por pacientes. Nos primeiros dias de maio, porém, a taxa teve uma redução significativa em relação ao quadro inicial, com 79,8% das camas hospitalares ocupadas. O índice, no entanto, voltou a subir nos últimos dias, conforme aponta o gráfico da Secretaria de Saúde.

Image title

Foto: Reprodução/SES

Gostou? Compartilhe