Passo Fundo recebe 99 caixas de testes rápidos para detecção de coronavírus

Terceiro lote começou a ser entregue na quinta-feira (14)

Por
· 1 min de leitura
Divulgação/ON Divulgação/ON
Divulgação/ON
Você prefere ouvir essa matéria?

A distribuição do novo lote de 135 mil testes rápidos para detecção de anticorpos do coronavírus, que começou na quinta-feira (14) em todo o estado, destinou 99 novas caixas contendo o material para a cidade de Passo Fundo. 

Desde o início da distribuição das testagens, em 15 de abril, o município já recebeu 182 pacotes do exame com 20 testes em cada embalagem fechada, sendo 15 na primeira remessa; 68 na segunda, garantida no dia 24 de abril, e 99, nessa terceira fase de repasse. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, foi garantido o número de, ao menos uma caixa por município, além de um estoque de mais 26 mil testes nas 19 Coordenadorias Regionais de Saúde para uso em situações estratégicas, como surtos e óbitos acima da demanda, entre outras circunstâncias especiais. Também foi reservada uma cota de testes para uso na pesquisa de amostragem da população pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e para a área da Segurança Pública estadual. A 6ª Coordenadoria Regional de Saúde recebeu, conforme a planilha do órgão estadual, 150 caixas para serem destinadas aos municípios de abrangência. 

O coordenador do Centro de Operações de Emergência da Secretaria de Saúde, Marcelo Vallandro, destaca que agora serão testadas, desde que estejam com sintomas, pessoas com mais de 50 anos e profissionais que trabalhem com transporte de cargas ou coletivo de passageiros. Também passam a ser testados pessoas que residam com quem teve confirmação laboratorial para Covid-19, incluindo as situações quando se identifica um caso em instituições de longa permanência de idosos (ILPI).

Critérios

Com os 135 mil testes rápidos, a testagem populacional se amplia no estado e nos municípios gaúchos, cujo critério para a distribuição de uma maior ou menor número de caixas levou em consideração a quantidade de profissionais da saúde, a população acima de 50 anos, os municípios com casos confirmados para Covid-19 e aqueles com novos casos confirmados para Covid-19 que não haviam recebido caixas por esse critério nas remessas anteriores, além do número de leitos para atendimento a síndromes gripais.

Gostou? Compartilhe