Repasse de 1 milhão aos hospitais será realizado em três vezes

Anúncio do auxílio foi realizado em abril

Por
· 1 min de leitura
Os responsáveis pelos hospitais consideraram o auxílio bem vindo devido ao cenário atual (Fotos: Arquivo)Os responsáveis pelos hospitais consideraram o auxílio bem vindo devido ao cenário atual (Fotos: Arquivo)
Os responsáveis pelos hospitais consideraram o auxílio bem vindo devido ao cenário atual (Fotos: Arquivo)
Você prefere ouvir essa matéria?

O auxílio financeiro de 1 milhão de reais faz parte das das ações de enfrentamento do coronavírus anunciadas pela Prefeitura de Passo Fundo em abril. O repasse de recursos será para os dois hospitais, o Hospital de Clínicas e o  Hospital São Vicente de Paulo (HSVP).  Após a Câmara de Vereadores validar o pedido de autorização para fazer o convênio com os dois hospitais, o repasse será realizado em três vezes. “ Com certeza será um recurso que possibilitará seguir com o trabalho fundamental que os profissionais da saúde estão fazendo hoje”, ressaltou o prefeito Luciano Azevedo.

Os responsáveis pelo hospitais ressaltaram a importância dos repasses. O administrador do Hospital de Clínicas de Passo Fundo, Luciney Bohrer, agradeceu ao prefeito, lembrando o “momento de dificuldade vivenciado pelas instituições de saúde”. “O Hospital de Clínicas reforça o compromisso em oferecer à comunidade atendimento qualificado e humanizado, aplicando todos os recursos necessários a nosso alcance, através de conhecimento técnico e capacidade humana neste momento em que a população mais precisa”, disse Luciney Bohrer.

A iniciativa foi considerada louvável pelo superintendente do Hospital São Vicente de Paulo, Ilário de David. “Manter a sustentabilidade do sistema de saúde em Passo Fundo, em especial os hospitais, é hoje questão primordial. O avanço de uma série de medidas de vigilância, prevenção e de preparação para atender, de forma qualificada, aos pacientes vítimas da Covid-19, direcionou toda a infraestrutura e a capacidade do HSVP para este fim. Tem-se ainda um expressivo aumento de custos para aquisição de insumos, materiais e medicamentos hospitalares importantes, como EPIs para proteção de milhares de trabalhadores da saúde, para os quais os recursos serão destinados. O cenário, no momento, é deficitário e de prejuízos, os recursos serão bem vindos e servirão também para mitigar os impactos sociais e econômicos deste enorme desafio de manter o sistema de saúde de Passo Fundo, funcionando com segurança e qualidade”, destacou. 

Gostou? Compartilhe