55 ligações inoportunas

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

 

O grau de insistência de sistemas de telemarketing é um problema que cada vez mais afeta o consumidor e causa transtornos. Muitos desses casos acabam parando no Judiciário, Assim, em Santa Catarina, um consumidor obteve uma indenização de R$ 2 mil, por danos morais, depois de compravar que recebeu 55 ligações telefônicas em menos de três horas por uma empresa de telefonia. Na sentença, a juíza Vânia Petermann, destacou que além de indenizar o consumidor, a empresa também está proibida de fazer novos contatos telefônicos com o cliente, sob pena de multa diária no valor de R$ 150. Segundo a Juíza, ficou demonstrado no processo que mesmo após a cientificação da empresa do desejo da consumidora em não receber mais as ligações, estas continuaram a ocorrer de forma intensa.

Azeite com defeito

Por fraude e por serem impróprias ao consumo, seis marcas de azeite foram proibidas de comercialização pelo Ministério da Agricultura. As marcas com problemas são as seguintes: “Oliveiras do Conde, Quinta Lusitana, Quinta D’Oro, Évora, Costanera e Olivais do Porto”. Não há registro de problemas no Rio Grande do Sul, mas em razão da proximidade com estados com identificação de produtos impróprios para o consumo, como Paraná e Santa Catarina, é possível que as marcas estejam sendo comercilizadas no estado. A fiscalização constatou que, muitas fábricas que atuam de forma clandestina, estavam misturando óleo comum nas garrafas de azeite de oliva. Em razão da constatação, o Ministério da Agricultura está alertando aos consumidores para desconfiarem de azeites muito baratos, pois há boa chance de adulteração.

Leis para o consumidor

Muitos projetos de lei tramitam no Poder Legislativo, tanto na Câmara dos Deputados quanto no Senado Federal, abordando matérias ligadas aos direitos dos consumidores. O site CONJUR, especilizado em Direito, publicou esta semana um levantamento das principais leis em tramitação. Destacou, dentre elas, o projeto de lei n.º 3.870/2019, que pretende proibir o uso e venda de sacolas plásticas nos supermercados em todo o Brasil. A medida já é lei em vários municípios brasileiros, mas o projeto pretende estender a regra que tem impacto direto no meio ambiente a todo o território nacional.

Falha parcial de serviços

O deputado Celso Russomano (PRB-SP) é autor do projeto de lei n.º 3.335/2019, que pretende alterar o Código de Defesa do Consumidor para viabilizar que o consumidor receba reparação do serviço de telecomunicações em caso de falha parcial do serviço. Atualmente é muito comum a ocorrência de falhas na prestação de serviços de telecomunicações, mas como alguns defeitos são parciais e não atingem a integralidade dos serviços, acabam sem reparação. A proposta do deputado é permitir que o consumidor receba abatimento do valor proporcional ao número de horas em que o serviço não funcionou. Esses abatimentos seriam automáticos, evitando ações judiciais ou perdas de tempo para o consumidor. Um defeito parcial que sempre atinge o consumidor nessas relações com empresas de telecomunicações é o de internet, como, por exemplo, a redução de potencial dos serviços fornecidos em dias de chuvas e outros.

Cadastro positivo

Entrou em vigor ontem em todo o país a Lei Complementar 166, que criou o sistema de adesão automática no repasse, sem consentimento, de informações de histórico de pagamento de cidadãos a birôs de crédito - Centralização de Serviços dos Bancos e Serviço de Proteção ao Crédito. A lei ainda não foi regulamentada de forma integral, mas já está em vigor. O consumidor que não quiser ser incluído no “Cadastro Positivo” deverá expressamente requerer a sua exclusão num dos birôs de atendimento do serviço, como Serasa e SPC. Caso não faça isso, a sua inclusão no cadastro será automática.
_________________________________________________
Júlio é advogado, Especialista em Processo Civil e em Direito Constitucional, Mestre em Direito, Desenvolvimento e Cidadania.

Gostou? Compartilhe