Advento

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O tempo do advento direciona os cristãos para o Natal, para o nascimento de Jesus Cristo, filho de Deus e filho de Maria, por obra do Espírito Santo. Um acontecimento que marca a história da humanidade. O fato histórico não se repete, mas a sua repercussão chega ao presente influenciando a vida das pessoas.
A grandeza do Natal requer uma preparação proporcional ao fato, por parte dos cristãos. Não faltam sinais externos que apontam para lá. A Igreja Católica convida seus fiéis a vivenciarem o período preparatório principalmente através da liturgia dominical. São quatro semanas de leitura de textos bíblicos que conduzem os ouvintes progressivamente a compreenderem e vivenciarem o mistério do Natal. Aos textos bíblicos se acrescentam orações, cânticos, encontros de grupos para reflexão e oração. Também os tradicionais símbolos natalinos ajudam a direcionar a atenção ao fato a ser celebrado.
Os textos bíblicos do Advento fazem memória do passado e ajudam a reconstruir os longos anos de espera. É tão bom e importante contar histórias pois elas permitem reviver outras épocas da humanidade. A geração atual tem a oportunidade e a alegria de conhecer Jesus Cristo. A geração anterior a Cristo viveu na esperança da promessa e do seu cumprimento. A imaginação permite experimentar estes longínquos tempos com as dúvidas e perguntas que circulavam.
No meio aos inúmeros problemas, sofrimentos e decepções do Povo de Deus levanta-se a voz dos profetas anunciando que virá alguém que viverá da seguinte maneira e fará esta proposta as pessoas e povos: um novo caminho apresentará; será um conselheiro admirável; transformará armas em instrumentos de trabalho; em vez de agressão e da guerra vai propor o diálogo, a reconciliação e o perdão; será uma luz em meio a escuridão, julgará com justiça; ensinará o caminho da paz.
Pode parecer que este que é anunciado - que mais tarde vai ser chamado de Emanuel, Messias, Salvador, Jesus Cristo - vai substituir a responsabilidade humana e todos os problemas serão resolvidos milagrosamente. Porém esta é uma leitura superficial e errada, pois os ensinamentos em momento algum propõem acomodar as pessoas, muito pelo contrário. Todos são desafiados a assumir a sua responsabilidade.
Onde está a grande novidade? O maravilhoso está no modo de viver e agir de Jesus Cristo. A violência é uma das maiores causas de sofrimento. Como Cristo abordou este problema e como agiu em situações de conflito e agressão? Como ele se relacionou com as pessoas marginalizadas? Os evangelhos descrevem as profundas mudanças geradas a partir das ações de Cristo e convida seus ouvintes a terem o mesmo agir. O ambiente muda e cria-se um ambiente de alegria e esperança.
A palavra alegria resume muitos aspectos que envolvem o natal. Como não é um acontecimento isolado, o tempo do advento também já acentua a alegria. Os personagens que colaboraram para que o natal acontecesse vivem antecipadamente o grande acontecimento. O casal Zacarias e Isabel vivem dias de alegria pelo filho João Batista que veio na velhice. Maria é convidada para alegra-se por ser cheia de graça. Isabel reconhece que Maria é bendita e feliz por acreditar e por dispor-se a colaborar na realização das promessas.
O caminho do advento é um caminho comunitário. O natal foi um acontecimento para a humanidade. Por isso, a Igreja convida seus fiéis a fazerem a experiência de irem ao encontro, saírem do isolamento, visitarem e rezarem juntos. A vivência do advento faz um belo Natal.

Gostou? Compartilhe