Agência do Sine reabre para auxiliar encaminhamento do seguro-desemprego

Até sexta-feira (8), 500 solicitações já foram enviadas em Passo Fundo

Escrito por
,
em
Divulgação/ON

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

As agências do Sistema Nacional de Emprego (Sine) voltaram a atender de forma presencial, em todo o território gaúcho, na segunda-feira (11). As unidades estavam fechadas desde o dia 20 março como medida de prevenção ao novo coronavírus. Em Passo Fundo, porém, os trabalhos foram retomados, de forma escalonada, ainda em abril pela necessidade de orientação ao trabalhador que precisa enviar os dados cadastrais para retirar o benefício. 

Com 30% do quadro de funcionários reduzido pelo afastamento de servidores integrantes do grupo de risco para o contágio da Covid-19, quatro guichês foram colocados à disposição para o atendimento aos passo-fundenses que perderam os postos laborais nos últimos meses. A prioridade, como mencionou o diretor do FGTAS/Sine, Sérgio Ferrari, será auxiliar quem está com dificuldades para encaminhar o seguro-desemprego pelas plataformas digitais. “O seguro é encaminhado em 7 dias úteis após a assinatura da rescisão de contrato”, ponderou. Até a última sexta-feira (8), 500 pedidos haviam sido emitidos à agência. 

Embora ainda não haja como mensurar o índice de desocupação motivada pelos impactos da pandemia, no município, os trabalhadores do comércio, bares e hotéis, segundo Ferrari, representam as classes mais atingidas pelo desemprego. Se espera, por isso, um fluxo de demanda crescente, apenas nesses setores, estimado em 5 mil encaminhamentos para o auxílio liberado pelo Ministério da Economia. Os relatórios mensais do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), criado como registro permanente de admissões e dispensa trabalhista, como lembrou o diretor, não está mais disponível para consulta. “Nem o IBGE está conseguindo fazer estimativas”, disse. Os dados referentes aos três primeiros meses do ano foram ocultados pelo governo federal. 

Medidas de prevenção

Todos os atendimentos deverão cumprir com as normativas do Ministério da Saúde e do decreto do governo do Estado que determinam cuidados com os ambientes, com a higienização e a disponibilização de equipamentos de proteção individual (EPIs) aos agentes aptos para o atendimento ao público, assim como para os que buscam o serviço. Os canais virtuais como e-mail, telefone e WhatsApp seguem mantidos, mas, como lembrou Ferrari, não será permitida aglomeração de pessoas no lado externo à agência, localizada na Av. Brasil. Os encaminhamentos serão feitos mediante agendamento prévio “para não deixar o trabalhador esperando desde às 4h da manhã e preservando a vida nesse momento de pandemia”, como enfatizou. 

Logo no primeiro dia da retomada dos serviços presenciais, 70 fichas foram distribuídas para os primeiros atendimentos com a resolução e filtro de todas as demais solicitações que o FGTAS/Sine recebe pelos canais eletrônicos. “Que são muitas”, pontuou ele. “Há uma capacidade técnica para atender. Os servidores também são seres humanos e estão expostos ao vírus. É importante que o trabalhador leve toda a documentação para não precisar voltar uma segunda vez”, lembrou. 

Solicitações de seguro-desemprego a nível estadual

Segundo dados do Ministério da Economia, da segunda quinzena de março até o dia 26 de abril houve o registro de 54.785 solicitações do benefício no Rio Grande do Sul. Desses, 42.955 foram on-line e 11.830, presencial. Por dia, em média, no Estado, são recebidos 6 mil e-mails relativos ao benefício. No Brasil, em igual período foram registradas 775.194 solicitações, sendo 616.714 on-line. Em março e abril do ano passado, no Rio Grande do Sul, foram registradas 70.304 solicitações do seguro-desemprego. Desses, apenas 731 foram on-line e o restante, 69.573, de forma presencial.

BOX

Como solicitar o benefício pela internet

• O trabalhador pode realizar o encaminhamento do benefício seguro-desemprego pela internet após sete dias da dispensa, por meio do aplicativo Carteira de Trabalho Digital

• Uma vez com acesso à conta, é preciso clicar em “Solicitar Seguro-Desemprego” e informar o número do requerimento que está no comunicado de dispensa.

• Em seguida, confirmar a solicitação e obter um comprovante ao final do processo.

No portal www.gov.br também pode ser encaminhado o benefício, assim como para o e-mail passofundo@fgtas.rs.gov.br ou via telefone (54) 3313-2240.

Gostou? Compartilhe