Aos poucos, programação ganha vida

Grupo norte-americano é uma das atrações do XIV Festival Internacional de Folclore de Passo Fundo, que já conta com participação confirmada de seis grupos estrangeiros

Escrito por
,
em
?EURoeAmerican Racket?EUR? subirá ao palco do festival ao som de violão, banjo, violino e baixo

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A cada semana que passa, novos países confirmam presença no XIV Festival Internacional de Folclore de Passo Fundo. São diferentes cores, línguas e culturas que se unem em um mesmo evento, a fim de compartilhar com o público da região a beleza do folclore de cada país representado. Entre os confirmados, o grupo “American Racket”, dos Estados Unidos, é um dos destaques.


Além do grupo americano e de grupos brasileiros, a agenda do festival já conta com artistas da Argentina, Bolívia, Chile, México e França. O evento acontece de 17 a 25 agosto, em uma promoção da Prefeitura de Passo Fundo e a Associação de Organizações de Festivais Folclóricos do Rio Grande do Sul (AOFFERS).


Um pouco da cultura norte-americana
Participando pela primeira do Festival de Folclore passo-fundense, o American Racket é um grupo de danças e música percussivo e energético de vários Estados dos Estados Unidos da América. Turnês recentes incluíram dançarinos e músicos da ?Florida, Carolina do Sul, Indiana, Carolina do Norte, Virginia, Kentuchi, Tennesse, Alabama, Michigan e Geórgia.  O diretor e coreógrafo do grupo é Andy Howard, cuja base é na cidade de Atlanta, Geórgia.


O grupo foi fundado em 2002 e representa vários estilos do sapateado americano. Em particular, apresenta estilos que iniciaram nos anos 1930, por equipes competitivas de “danças de quadrilha” no oeste da Carolina do Norte. Na primeira metade do século 20, com o crescente entusiasmo com grupos de sapateado, houve um aumento de interesse pela cultura da região das Montanhas dos Apalaches, a qual é considerada por muitos como uma reserva de antigas tradições, intocadas por anos de isolamento geográfico.


Ao contrário, esses mitos foram aos poucos sendo desvendados e o sapateado americano se provou dinâmico – longe de ser uma tradição estática e imutável. Consistente com os valores americanos, a dança envolve inovação, atletismo, criatividade e diversidade. As origens éticas dos dançarinos do grupo incluem descendentes de europeus, africanos, filipinos, cubanos e mexicanos. O próprio estilo da dança inclui influencias de vários grupos de imigrantes que entraram nos Estados Unidos de diferentes países e culturas ao redor do globo.


Ao som do violão, banjo, violino e do baixo, os dezesseis jovens dançarinos do American Racket prometem subir ao palco do Festival com fúria e beleza. Seus passos vigorosos e fortes ritmos são equilibrados com movimentos rápidos, fazendo com que eles percorram o palco com um caleidoscópio de formações e modelos. O público embarca no carisma dos dançarinos, o que revela a personalidade única e mostra a profunda amizade entre aqueles dançarinos de diversas partes dos Estados Unidos, compartilhando sua paixão pelo sapateado.


Os jovens dançarinos querem reanimar e reinventar a cultura da dança dos Estados Unidos, oferecendo uma mistura explosiva de tradições vivas e talvez até uma pequena mostra de adaptações contemporâneas para uma nova geração de gêneros musicais, incluindo country moderno, hip hop e funk. As mãos batem palmas, os pés sapateiam, as saias rodam: American Racket dá ao publico um show de qualidade e entretenimento alegre e energético. Fiel ao lema do grupo, essas tradições estão “vivas e esperneando”.

Gostou? Compartilhe