Corsan inverte transposição para repor nível no lago da pedreira

Escrito por
,
em
Arquivo/ON

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

As chuvas que trouxeram otimismo não se provaram suficientes para normalizar os reservatórios de água de Passo Fundo. “Foram vários dias de precipitação, mas sempre com baixo volume, então, na somatória não chegou a ser um volume suficiente para recuperar o nível das barragens”, explicou o superintendente  regional da Corsan, Aldomir Santi. Ainda assim, houve uma melhora. A barragem do Arroio Miranda recuperou 2m, estando agora com 60cm negativo. Já a barragem da fazenda da Brigada Militar recuperou apenas 20cm. “Realmente nós teremos que ter chuvas mais intensas, com volumes mais significativos para recuperar esses níveis”, afirmou Santi.

Em março, a Corsan realizou  duas transposições. A primeira  do Rio Jacuí para a barragem da Fazenda da Brigada Militar, operação já  encerrada. A segunda transposição foi do lago da antiga pedreira, no bairro São José, para a Barragem do Arroio Miranda. Essa transposição foi suspensa na manhã de ontem (15). “Como o nível do lago da pedreira baixou praticamente 40m do  normal, vamos começar a jogar água do arroio Miranda para dentro do lago da pedreira para recuperar esse nível o mais rápido possível”, explicou Santi. A operação será encerrada caso as chuvas se tornem mais constantes. “Se não houver essas chuvas constantes, vamos repor essa água que  tiramos através de uma transposição com motores, com bombeamento para deixar, no mais curto prazo possível, o lago no nível que estava quando  iniciamos a retirada de água no mês de março”, relatou o superintendente. 

Gostou? Compartilhe