Domingo de Ramos dá início a Semana Santa

Procissão e celebração marcaram as atividades na Igreja

Escrito por
,
em
Centenas de fieis acompanharam a processão na manhã deste domingo

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Retratando a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, montado em um jumentinho e aclamado pelo povo como rei, o Domingo de Ramos, celebrado neste domingo, 25, dá início a Semana Santa e introduz os católicos em momentos de reflexão e celebração do tríduo pascal: paixão, morte e ressurreição de Cristo. Em Passo Fundo, na Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, os fiéis se reuniram durante a manhã em frente à paróquia para celebrar a data através da Procissão de Ramos.

Além da Procissão, a celebração, que foi presidida pelo arcebispo dom Rodolfo Weber e acompanhada pelo pároco da Catedral, padre Ari Reis, envolveu a comunidade na narrativa sobre a Paixão de Cristo. Dom Rodolfo, em sua fala, destacou que o Domingo de Ramos traz elementos essenciais para a fé cristã. “Não pelo discurso, mas pela recordação dos fatos que aconteceram em Jerusalém e que repercutem hoje em nossa vida. Aquele eco que foi ouvido me Jerusalém, quando Jesus foi recebido pelo povo, ecoa hoje, também, em nossa voz: “Bendito o que vem, bendito o Senhor!”, iniciou.

Dom Rodolfo acrescentou, ainda, que as celebrações desta semana não devem ser vistas simplesmente como história. “As narrações bíblicas não tem o objetivo de ser uma biografia, mas de nos inserir nos acontecimentos da Semana Santa. Não é uma aula de história ou uma história dramática para suscitar comoção sentimental. É, sim, uma narração destinada aos fiéis sobre os primeiros e fundamentais artigos da fé cristã. Para nos apresentar quem é o Cristo que, sendo inocente, escolheu morrer por pecadores. Revelam a identidade e a presença salvífica de Deus na história do mundo, tornando-a história da salvação”, complementou. “Precisamos nos imaginar nesse dia porque essa Semana Santa nos ajuda a nos aprofundarmos na nossa fé”, concluiu.

Programação
Na Quinta-feira Santa, dia 29, às 9h, a Catedral recebe o Clero da Arquidiocese e a comunidade para a Bênção dos Santos Óleos – a celebração, que recorda a unidade da Igreja, é o momento onde ocorre a benção dos óleos que são usados durante o ano para as cerimônias de Batismo, Crisma e Unção dos Enfermos das 53 paróquias que integram a Arquidiocese. Também na quinta-feira, às 20h, acontece a missa da Instituição da Eucaristia e do Sacerdócio, com o rito do Lava-Pés. Na sexta-feira, 30, às 9h acontece a Bênção das Ervas Medicinais; às 10h30 a Via Sacra da Catequese; às 15h a Liturgia da Paixão e Morte com a procissão, por volta das 16h, ao redor da Praça Marechal Floriano; e, às 20h, a Encenação da Paixão, Morte e Ressurreição. No sábado, dia 31, às 19h a comunidade vai celebrar a Vigília Pascal com a bênção do fogo e da água.

Gostou? Compartilhe