Expodireto: Um tributo a Gilberto Borges

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?


Ouso sugerir, a você visitante da Expodireto Cotrijal 2020, que, ao passar pela Casa do Plantio Direto, um estande localizado no lado esquerdo e a poucos metros do pórtico principal de entrada da feira, ainda que simbolicamente, preste a sua reverência à memória de Gilberto de Oliveira Borges (1947-2002). Pois foi graças ao entusiasmo e ao idealismo desse engenheiro-agrônomo pelo Sistema Plantio Direto que a semente dessa feira um dia foi plantada, germinou, cresceu, foi manejada com esmero de ourives pela equipe da Cotrijal e rendeu e ainda renderá muitos frutos. Evidentemente, mesmo que capitaneando o movimento, Gilberto Borges nunca esteve sozinho nessa empreitada. Embora possa aparentar, aqui não se trata de culto a personalidades, mas também não nos parece descabido dar os devidos créditos a quem de direito merece receber.
Primeira correção histórica: NUNCA HOUVE UMA EXPODIRETO EM PASSO FUNDO! Há quem diga que a Expodireto começou em Passo Fundo. Não é verdade. Nossa cidade sediou diversos eventos ligados ao Sistema Plantio Direto (Seminários, nacionais e internacionais, Encontros, Reuniões, Feiras, etc.), mas nenhum que tivesse levado o nome Expodireto. Todavia, se alguém quiser dizer que houve uma primeira Expodireto, no RS, deve fazer referência a I Expodireto, que marcou os 10 anos do Clube do Plantio Direto com Cultivo Mínimo de Arroz Irrigado, realizada na Fazenda Cerro do Tigre, em Alegrete, nos dias 6 e 7 de janeiro de 1994. Inclusive, consta que, alguns anos depois, Gilberto Borges consultou o Clube do Plantio Direto de Arroz Irrigado, cuja diretoria prontamente anuiu, sobre a possibilidade de utilizar o nome “EXPODIRETO” para denominar um evento que estava organizando na cidade de Carazinho.
Sobre Expodireto e Passo Fundo, pode-se se dizer que quatros pessoas discutiram e trabalharam muito para materializar essa ideia. Gilberto Borges, pela Revista Plantio Direto, Antoninho Luiz Berton, pela Emater-RS, Rainoldo Alberto Kochhann, pela Embrapa Trigo, e Luiz Graeff Teixeira, como presidente do Clube Amigos da Terra de Passo Fundo. A realização da Expodireto´99 na propriedade de Luiz Teixeira, em Coxilha, foi cogitada. Mas, essa ideia não se viabilizou economicamente. Foi então que Antoninho Berton, que era amigo do diretor do Centro Rural de Ensino Supletivo (CRES), professor Celito Lorenzi, aproximou o grupo daquela instituição, e assim acabou sendo realizada a Expodireto´99 – I Exposição e Demonstração de Máquinas, Implementos e Tecnologias para Plantio Direto na área do CRES, em Carazinho, junto à Rodovia BR 285, de 24 a 27 de março de 1999. O evento foi um sucesso: público superior a 4200 pessoas, palestras no Clube Comercial de Carazinho, dinâmicas de máquinas e a presença com estandes de diversas empresas do segmento rural, que deram a tônica do que estava sendo plantado e o que seria possível colher futuramente.
A posição regional privilegiada, o sucesso da Expodireto´99 e a demanda de novas empresas para participar exigiam mais e melhor estrutura para os eventos futuros. E assim, novamente, Gilberto Borges, à frente da revista Plantio Direto, levou a ideia à direção da Cotrijal, que abraçou a causa e o resultado foi a Expodireto Cotrijal´2000, a primeira da série Cotrijal, realizada em Não-Me-Toque, de 21 a 24 de março de 2000.
Prestamos, nesse texto, nossos respeitos à memória de Gilberto Borges, o idealizador da Expodireto Cotrijal, que, no dia 31 de agosto de 2002, aos 55 anos, morreria repentinamente. Mas, não podemos ignorar o valor do grupo de pessoas que esteve com ele, desde a primeira hora, discutindo, apoiando e trabalhando em prol dessa iniciativa: Rainoldo Alberto Kochhann, hoje aposentado da Embrapa, um entusiasta do Sistema Plantio Direto e dos Clubes Amigos da Terra, Antoninho Luiz Berton, falecido em 17/05/2013, que viabilizou a aproximação de Gilberto Borges e a direção do CRES e era um batalhador da conservação de solos, e Luiz Graeff Teixeira, então presidente do Clube Amigos da Terra de Passo Fundo, um produtor engajado com a causa do plantio direto na palha.

Gostou? Compartilhe