Fatos 05.06.2019

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O homem do Porto
Obstinação pode ser o adjetivo que mais combine com o ex-prefeito de Passo Fundo Fernando Machado Carrion. Ele não desiste e já é conhecido como o “Homem do Porto”. Há cerca de três ou quatro anos ele começou a perseguir ideia de instalar um Porto na cidade litorânea de Torres. Aprofundou pesquisa, buscou informações em todos os cantos do país e do mundo. Vê viabilidade técnica e econômica, pois beneficiaria segmentos produtivos de toda a ordem. Ganhou amparo do hoje senador Luiz Carlos Heinze, PP, já fez palestras e vem recebendo apoio de políticos e empresários do Litoral, Serra, região Metropolitana e Norte do Estado. Na sexta-feira, Carrion estará o Rio de Janeiro recebendo oficialmente o resultado da Batimetria feita pela Marinha entre Tramandaí e o Rio Manpituba, no Litoral Norte. Desde 1955, a Marinha não atualizava a Batimetria que é o mensuramento da profundidade das massas de água (oceanos, mares, lagos etc.) para determinação da topografia do seu leito. E o resultado preliminar indica as melhores condições para a instalação de um Porto na região.

 

Investimento privado
Com investimento de R$ 500 milhões e prazo de três anos de obra, o Porto de Torres teria um Terminal de Contêineres para atender a indústria das regiões da Serra, e Metropolitana, Terminal para grãos, outro para o gás natural e um quarto para cargas em geral e turismo. O investimento, segundo Carrion, será todo privado. Três áreas possíveis estão sendo analisadas e a escolha levará em consideração o menor impacto ambiental, a menor interferência em edificações já consolidadas e o menor orçamento.


Motivação política
Está tão motivado com este projeto que, aos 77 aos, aposentado como engenheiro do Daer, ex-prefeito e ex-deputado federal, Carrion faz planos para uma nova investida política. Retornou ao PP e planeja ser candidato a deputado federal. Acredita que com o projeto do Porto de Torres saindo do papel, ganhará apoio das regiões que serão beneficiadas economicamente com a nova logística. Mas não sem antes conversar com o afilhado, prefeito Luciano Azevedo. Acha que os dois podem trabalhar juntos em Passo Fundo para retomar o protagonismo político em Brasília.

 

Mais um candidato
O ex-vereador Sidnei Ávila está no páreo para disputar a indicação de candidato a prefeito para 2020 com o procurador do Estado Rodinei Candeia, que já se apresenta como pré-candidato. Em recente reunião do partido, o nome de Ávila foi apresentado como alternativa. Em meio a uma tentativa de mobilizar e unificar o partido, uma disputa interna não seria auspiciosa.

 

Sem noção
“Depois reclamam quando digo que o presidente Bolsonaro não tem noção de prioridade e do que é importante pro país. Enquanto estamos num Seminário sobre Reforma da Previdência ele está vindo pra Câmara apresentar PL que trata de aumentar pontos na carteira de maus motoristas.”, presidente da Comissão Especial da Reforma da Previdência, Marcelo Ramos, ontem pelo twitter.

 

E o preço...
Enquanto isso, é bom lembrar que o valor para fazer a primeira CNH para dirigir carro é de R$ 3,6 mil e para dirigir moto R$ 1,9 mil.


Dispensa
O governo do Estado resolveu cumprir uma legislação de 1981 e dispensar professores contratados temporariamente que estiverem em licença saúde a partir do 16º dia de laudo, quando este profissional passa a ter direito a auxílio-doença pelo INSS. Segundo o Cpers, dispensas como estas ocorreram no governo de Yeda Crusius. A secretaria de Educação alega que o objetivo é não deixar os alunos sem aulas.

 

Faltam professores
Levantamento feito pelo Núcleo do Cpers de Passo Fundo, faltam hoje em 22 escolas do município, cerca de 12 professores e 30 funcionários de escolas.

Gostou? Compartilhe