Fatos 09.05.2019

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Patussi no comando do PDT
A eleição do vereador Márcio Patussi como presidente do diretório municipal do PDT é a largada do partido rumo a campanha de 2020. Entusiasmado, foi essa a definição dada ontem por Patussi depois do resultado da convenção, na noite de terça-feira. “A formação da nova executiva é um divisor de águas. Conseguimos unificar todas as alas em torno de um projeto que é disputar a prefeitura de Passo Fundo em 2020”, acrescentou. Com 2,1 filiados, o PDT é uma dos mais importantes partidos do município. A nominata aprovada contempla todas as forças internas,com nomes de peso como o do ex-prefeito Airton Dipp, o ex-secretário das Finanças Cesar Bilibio e também um antigo dirigente partidário Paulo Padilha. A etapa seguinte será iniciar as conversas com outros partidos e iniciar o trabalho para montar a chapa de candidaturas a vereador. Com Patussi concorrendo à Prefeitura, fica em aberto a disputa pela vaga ao Legislativo.

 

Nominata
Presidente: Márcio Patussi
1º Vice-Presidente: Paulo Padilha
2º Vice-Presidente: Adriano José da Silva
Secretário: Natália Bergonsi Tussi
Tesoureiro: Valcir Thimoteo
1º Vogal: Airton Dipp
2º Vogal: César Bilibio
3º Vogal: Heloísa Garcia
4º Vogal: Maria de Lourdes Isaías

O tempo
O tempo pode ser um aliado do PDT para as eleições do próximo ano. Definições com antecedência permitem a construção de um novo projeto de governo do partido.


Desfavorável
A situação financeira dos municípios não tem sido perdoada pelo Tribunal de Contas do Estado, apesar de todos os argumentos de defesa. O TCE reprovou, por exemplo, as contas de governo do prefeito Jorge Luiz Agazzi de Mato Castelhano, referente a 2017. O relator foi o conselheiro relator Alexandre Mariotti que deu parecer desfavorável. A decisão foi da Primeira Câmara do TCE. As contas foram reprovadas por desequilíbrio financeiro em razão do déficit de R$ 1,1 milhão.


Decisão da Câmara
Agora caberá a Câmara de Vereadores de Mato Castelhano acatar ou não o parecer do TCE, porque é o Legislativo que dá a última palavra. Para derrubar o parecer são necessários 2/3 dos votos dos vereadores. Se for mantido o parecer, a decisão do TCE pode suspender os direitos políticos do prefeito.

 

Inconstitucional
Decreto das armas do presidente Jair Bolsonaro, permitindo a posse para algumas categorias profissionais, fere a Constituição, segundo avaliam especialistas. O presidente não pode, via decreto, ampliar, contrariar ou restringir o que diz a Lei. Mudanças na legislação devem ser feitas através de outra lei, que deve passar pela apreciação do Congresso Nacional. Haverá questionamento no STF, com certeza.

 

Debate I
Não vingou o debate político ideológico que seria travado entre o ministro da economia Paulo Guedes e deputados da oposição, na Comissão Especial da Reforma da Previdência. Ele chegou a se desenhar com alfinetadas de ambas as partes, que logo foram cortadas pela ação firme do presidente Marcelo Ramos.

 

Debate II
"Temos o ambiente político necessário para enfrentar projeto de País. Peço gentilmente ao ministro que possa se resumir às questões previdenciárias. Quanto mais o ministro se concentrar em debater Previdência, mais ajuda. Queremos manter momento de tranquilidade", disse Ramos.

 

Debate III
No entanto, Paulo Guedes, que é um técnico do mais alto padrão, se saiu muito bem nas respostas aos questionamentos dos parlamentares. Foi oportunidade para clarear algumas dúvidas

Gostou? Compartilhe