Fatos 11.12.2018

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Sem caixa 13

Lojas Havan em Passo Fundo não tem o caixa de número  13. Segundo o empresário Luciano Hang, dá azar. Há duas interpretações plausíveis: a primeira é política: é conhecida a posição do empresário em relação ao PT. Ele fez campanha aberta para o presidente eleito Jair Bolsonaro e responde a uma ação do Ministério Público do Trabalho (MPT) em Santa Catarina sobre possível coação de funcionários a votar em Bolsonaro. O MPT pede indenização que pode chegar a R$ 100 milhões. O empresário disse que os procuradores do trabalho que moveram a ação são de esquerda. A segunda interpretação é mística e tem a ver com os Estados Unidos. A réplica da estátua da liberdade que orna o empreendimento (custou cerca de R$ 1 milhão a de Passo Fundo) é uma demonstração de admiração a economia norte-americanos. Pois nos EUA, dificilmente um prédio tem o andar de número 13. No elevador, a numeração pula do 12 para o 14. Mesmo superstição tem os argentinos.

Por falar em coerência

O vereador Renato Tiecher está no seu segundo mandato e segundo partido. Foi eleito pela primeira vez pelo PCdoB (comunista) e depois reeleito pelo PSB (socialista). Hoje, tudo indica que ele buscará nova sigla de linha ideológica mais liberal. O PSL pode ser o destino do vereador. É o partido do presidente eleito Jair Bolsonaro, para quem Tiecher fez campanha aberta e não esconde seu louvor. O vereador assinou ontem uma moção contra um ato do movimento de mulheres, coordenado pela deputada eleita Luciana Genro, PSOL, na Câmara de Vereadores. O vereador Tiecher tem toda a liberdade e direito de não concordar com o ato, de criticar o movimento. Isso lhe é assegurado pela democracia e pelo mandato que lhe foi conferido pelo voto popular e legítimo. No entanto, o vereador não pode impedir que pensamentos diferentes ao seu sejam tolidos no seu direito de manifestar. Seria uma contradição. Aliás algo que costuma fazer parte do mandato do vereador ex-comunista, atual socialista e vislumbrado com o liberalismo.

Desconforto

A moção do vereador Tiecher causou desconforto entre seus pares. O documento não foi a votação e, possivelmente, nem será. O Legislativo não pode restringir o acesso a partidos ou movimentos que queiram utilizar o espaço. Seria uma afronta à democracia.   

Valores do IPTU

O Executivo municipal encaminhou à Câmara de Vereadores um projeto de Lei Complementar cujo objetivo é “corrigir distorções no valor venal de imóveis que servem de base de cálculo para o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU)”. Antes de apreciação do texto pela casa, os vereadores foram convidados para a apresentação da proposta e dos critérios utilizados. A reunião estava marcada para ocorrer ontem (10), no gabinete do prefeito.

Convite

O PRB do deputado federal Carlos Gomes também fará convite ao prefeito Luciano Azevedo para que ingresse na sigla. Luciano e Carlos Gomes foram companheiros de partido, quando os dois fizeram parte do PPS. Permaneceu amizade. Como deputado federal, Carlos Gomes já conseguiu mais de R$ 1,1 milhão para área da saúde  do município.

 

Gostou? Compartilhe