Fatos 19.12.2018

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Prova de fogo

A capacidade de articulação, diálogo e abertura para implantar no governo ideias e projetos de outras correntes, foi determinante para que o governador Eduardo Leite conquistasse deputados da oposição (PT e PCdoB) a votar favoráveis ao projeto que garante majoração das alíquotas do ICMS por mais dois anos. Foram 40 votos a 10, um resultado completamente diferente do obtido pelo atual governador José Ivo Sartori em 2015, um apertado resultado de 27 a 26. O fato de Eduardo Leite ter procurado pessoalmente os parlamentares e demonstrar disposição ao diálogo contribuiu para as decisões O PT já havia manifestado apoio, condicionando uma pauta. Ontem, antes da votação foi a vez do PCdoB colocar na mesa uma proposta de construção de projetos para o Estado. O deputado Juliano Roso assegurou que a  possibilidade de o partido apresentar sugestões e a capacidade de diálogo do novo governador pesou muito. “Importante salientar que não iremos ocupar cargos no governo, diferentemente  de outras forças políticas”, disse.  Ao aprovar a matéria com folga na Assembleia, Leite passa por importante prova de fogo.

Os partidos acabaram

O experiente jornalista Gustavo Mota, que atua na Assembleia Legislativa e é filiado ao MDB desabafou ontem na sua conta do Twitter, sintetizando um sentimento que tem sido comum entre analistas e políticos: “Na campanha, briguei com meio mundo na defesa da reeleição de Sartori. Tenho que pedir desculpas a todos. Se era pra continuar no governo, mesmo não ganhando, teria me estressado menos. Me entregado menos. Eles ficam com os cargos. A gente com os princípios. Os partidos acabaram”.  Os partidos viraram a mesma coisa ou ficaram todos iguais, como queiram.

Diplomação

O Tribunal Regional Eleitoral realiza hoje a diplomação dos candidatos eleitos no pleito de 2018. O evento acontece na Casa da Música da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA), no Centro Administrativo Fernando Ferrari. Serão diplomados os eleitos para os cargos majoritários: Eduardo Leite (governador), Ranolfo Vieira Júnior (vice-governador), Luiz Carlos Heinze (senador) e Paulo Paim (senador); e para os cargos proporcionais: deputados estaduais e federais.

Posse

O Palácio do Planalto estima que a posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no dia 1º de janeiro, terá entre 250 mil e 500 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios. Ao longo da Esplanada, haverá quatro pontos de revista pessoal. A Esplanada contará com postos médicos, pontos de água, banheiros e telões. Vendedores ambulantes serão proibidos.

Privilégio da notícia

A Associação dos Diários do Interior deve se manifestar, assim como fizeram outros veículos de comunicação, sobre privilégio dado pelo Ministério Público Estadual ao jornal Zero Hora, em informação que seria de interesse público. A notícia sobre a condenação inédita no Estado,  entrou no ar na página do MP com um alerta no título - (Esperar ZH dar). Segundo o Portal Coletiva.net, a gafe evidencia um sistema interno de comunicação que há na equipe do órgão.

 

Gostou? Compartilhe