Fatos 29.03.2018

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Fenômeno Bolsonaro

Se confirmada a prisão do ex-presidente Lula, no dia 4 de abril, quando o STF julgar o habeas corpus preventivo, o caminho está aberto para a eleição do deputado Jair Bolsonaro à Presidência da República. Quem afirma é o responsável pelo setor de Public Affairs (assuntos públicos) do Ipsos, instituto francês no Brasil, Danilo Cersosimo, em entrevista ao Congresso em Foco. Só nomes como Luciano Hulck e Joaquim Barbosa teriam força para retirar Bolsonaro do páreo. Os dois não estão filiados a partidos e já informaram que não tem intenção de concorrer. O PSB ainda tenta convencer Barbosa do contrário. Nas pesquisa de intenção de voto, Bolsonaro, que vai concorrer pelo PSL-RJ, só perde para Lula no segundo turno. Corroborando com esta análise, a Folha de São Paulo iniciou no fim de semana uma série de reportagens com eleitores de todos os candidatos à presidência. A primeira matéria foi feita com eleitores de Bolsonaro. Um dos ouvidos foi o sociólogo Thiago Santos,32 anos, que resumiu o sentimento do grupo: “Enquanto jornalistas e intelectuais estão preocupados com banheiros unissex, ele (Bolsonaro), está falando dos 60 mil assassinatos que ocorrem anualmente no Brasil”.

Pré-análise

A eleição presidencial deste ano será, como a gente tem acompanhado, uma das mais tensas e talvez dramáticas da história do país. As candidaturas ainda não estão formalizadas e tem muita água para rolar. Bolsonaro está num partido pequeno e terá pouco espaço de TV e Rádio se não fizer uma aliança que garante mais presença. Além disso, vai enfrentar o debate eleitoral, que muitas vezes é decisivo para os indecisos, que neste momento são maioria. Mas, vamos concordar com a análise do Ipsos e considerar que ele chegue ao segundo turno. O que vai acontecer é muito simples: os partidos que hoje brigam fervorosamente, devem compor uma grande aliança em torno do adversário de Bolsonaro.  

Devolução

O ex-prefeito de Marau Josué Longo (PP), será notificado pelo atual prefeito Iura Kurtz (PMDB) sobre a a decisão do Tribunal de Contas do Estado que determinou a devolução de mais de R$ 500 mil reais aos cofres públicos, por conta de apontamentos feitos no primeiro ano do mandato. O TCE identificou problemas no contrato com o Hospital Cristo Redentor do município, no sistema de recolhimento de lixo e também no pagamento de insalubridade a servidores. No TCE, a decisão transitou em julgado. Longo poderá recorrer do Judiciário para contestar o resultado da inspeção.

Tiros

Há muito que a editoria de política vem se confundindo com de polícia. Não há o que acrescentar nos comentários sobre o episódio dos tiros em dois ônibus da Caravana de Lula pelo Paraná. Uma palavra apenas: lamentável. E o que dizer da ameaça contra o ministro do STF Edson Fachin? Um absurdo. A guerra ideológica descamba para um terreno extremamente perigoso, num momento em que o país precisa de serenidade para retomar o rumo. Não vamos a lugar algum matando adversários. Na verdade, é um tremendo retrocesso. As instituições e poderes constituídos precisam funcionar neste momento.  

 

 

Gostou? Compartilhe