OPINIÃO

Fatos 29.12.2018

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O que o Brasil espera de Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro, PSL, foi eleito com mais de 57 milhões de votos, alimentando um discurso de mais segurança, mais emprego, fim da corrupção e ordem. Na agenda liberal, que garantiu a guinada da esquerda para a direita, defendeu a flexibilização do uso de armas, rigor no cumprimento de penas de criminosos (pretende extinguir o indulto e o regime semiaberto), acabar com o que chama de ideologia em sala de aula, através da escola sem-partido e a defesa incondicional da família. E o que o Brasil espera de Bolsonaro? Mais do que fazer o que prometeu dentro dos limites legais, é cumprir a Constituição, através da defesa incondicional do estado democrático de direito, da manutenção das garantias dos direitos sociais e humanos e que o país seja pacificado, através de atos, discursos e medidas que condizem a um chefe de estado. Entre expectativa e realidade, é chegada a hora de agir.

Mais seis secretários

Anunciados na tarde de sexta-feira mais seis secretários do futuro governo de Eduardo Leite. São eles:

Faisal Karam - Educação

Regina Becker - Trabalho

Dirceu Franciscon - Desenvolvimento Econômico e Turismo

Rodrigo Lorenzoni - Articulação e Apoio a Municípios

José Stédile - Obras

Ranolfo Vieira Júnior - Administração Penitenciária

Articulador

Rodrigo Lorenzoni fica no governo ao invés de estrear no Parlamento. Será o interlocutor dos prefeitos junto ao Palácio Piratini.

Infantil

O PT precisa se reinventar. A decisão da direção nacional de que o partido não vai participar da posse de Bolsonaro, no Congresso, é infantil para não dizer ridícula. Vai contra a democracia que pregam. Bolsonaro venceu legitimamente nas urnas e o Congresso é a representação popular em forma de colegiado.

Precisa acabar

Uma das coisas que precisam acabar de vez no país é esta palhaçada de benefício para parlamentares. A Câmara dos Deputados pagou  R$ 17 milhões em 14º salário aos deputados. O valor, que seria depositado em janeiro, foi antecipado para esta sexta-feira. Cada parlamentar tem direito a salário extra de R$ 33,7 mil no fim da legislatura para ajudar na mudança. Mas que mudança? É um escárnio.

2019 Feliz!

Um ano novo cheio de boas leituras, sem fake news, com mais tolerância e respeito às diversidades. Eu desejo paz e muito amor a quem nos acompanha todos os dias pelas páginas de O Nacional. Obrigada de coração pelo carinho e incentivo. A paz eleva e o amor transforma! Vamos acreditar!

 

 

 

Gostou? Compartilhe