Fontes em Off

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Projeto Canaã

As demandas solicitadas pelos moradores do Loteamento Canaã foram assuntos abordados durante reunião plenária na última semana. Em fase de conclusão o Projeto Canaã, localizado ao lado do Loteamento Leonardo Ilha, vai disponibilizar 230 casas, sendo que até o momento 110 novas famílias já estão morando naquela região. O vereador Ronaldo Rosa, que visitou o local, explicou que alguns serviços essenciais como acesso ao transporte público e a coleta do lixo ainda não estão sendo realizados porque há a necessidade de aguardar a finalização das obras. Porém, alertou que a demanda por esses serviços tem aumentado significativamente no Loteamento Leonardo Ilha. O ônibus que realiza o transporte público está sempre lotado e o caminhão que faz a coleta do lixo não consegue recolher tudo o que é produzido na região. Ele garantiu que um ofício será encaminhado para a Coleurb, pedindo reforço na linha que atende o loteamento.

 

Baixo índice de confiança

Com uma pequena alta de 0,3 ponto em relação a junho, mês que foi seriamente impactado por causa da greve dos caminhoneiros e atingiu o nível mais baixo em dois anos, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS) alcançou 50,7 pontos em julho. De acordo com o levantamento da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), o resultado mostra que o segundo semestre começa com uma confiança muito baixa entre os industriais gaúchos. A pesquisa varia de zero a 100, revelando otimismo a partir de 50. Segundo avaliação entre os empresários, depois do impacto sofrido em junho, é possível que parte do otimismo perdido seja recuperado nos próximos meses com a dissipação dos efeitos da paralisação dos caminhoneiros, mas não retornará aos níveis anteriores. A deterioração da confiança é mais um obstáculo ao processo de recuperação da indústria gaúcha em 2018.

 

Obras: Planaltina

A Prefeitura de Passo Fundo iniciou a construção de passeio público (calçada) em frente à Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Planaltina. A obra está sendo feita por meio de medida compensatória com a empresa que está investindo na cidade. Conforme o projeto apresentado para a Secretaria de Planejamento (SEPLAN), responsável pela fiscalização da obra, a calçada tem medida de 96 metros quadrados de extensão por 2,40 cm de largura, sendo construída em concreto. A empresa contratada para fazer a obra realizou a limpeza e demarcação da cancha e já finalizou a parte de concreto. Após, será feita a colocação do piso tátil, que foi solicitado na adequação no projeto apresentado, em cumprimento à nova legislação que exige normas de acessibilidade para orientar pessoas com deficiência visual ou com baixa visão e rampas de acesso para uso de veículos de cadeirantes.

 

Obras: Vila Ipiranga I

 

As obras reivindicadas pela comunidade escolar da Vila Ipiranga devem iniciar nos próximos dias. Nessa semana, o prefeito de Passo Fundo, Luciano Azevedo, confirmou a contratação da empresa que será responsável pela reforma da Escola de Ensino Fundamental (EMEF) Irmã Maria Catarina. “Estive na escola para verificar as necessidades de algumas medidas e intervenções de segurança e qualificação para os alunos e professores. O governo municipal tem realizado diversas ações nesse sentido, preocupado com a estrutura das nossas escolas”, disse o prefeito Luciano, na visita recente em que conversou com a comunidade escolar.

Obras: Vila Ipiranga II

A Secretaria de Planejamento (SEPLAN) realizou estudo para mapear os serviços necessários na escola. Foi definida a troca do toldo principal, reparos no telhado e troca dos beirais, pavimento da calçada interna com colocação de piso tátil direcional e de alerta, melhorias no cercamento e troca de vidros quebrados, colocação de telas nas janelas e revitalização da fachada principal com nova pintura. A obra da Escola de Ensino Fundamental (EMEF) Irmã Maria Catarina, na Vila Ipiranga, tem previsão de conclusão de cinco meses, após assinada a ordem de serviço, que deve acontecer nos próximos dias. A Secretaria de Planejamento será responsável pela fiscalização da obra que será realizada com investimento próprio da Prefeitura de Passo Fundo. Em 2016, a escola ganhou uma quadra de esportes coberta, equipamento que garante a prática adequada de diversos esportes e exercícios, oferecendo mais saúde e qualidade de vida, além de servir como um espaço de confraternização e socialização.

 

Sarampo I

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) emitiu na última sexta-feira (20) uma nota informativa destinada a todos os serviços de assistência da rede pública e privada sobre o cenário epidemiológico do sarampo no Rio Grande do Sul. Neste ano, já foram confirmados no estado 13 casos da doença, registrados nos municípios de Porto Alegre, Alvorada, Viamão, São Luiz Gonzaga e Vacaria. A orientação aos profissionais de saúde é que estejam atentos aos sintomas e critérios de casos suspeitos, notificando essas ocorrências às secretarias municipais de saúde e ao Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs). Todo o continente americano foi considerado livre do sarampo em setembro de 2016, após a ausência da circulação do vírus pelo período de 12 meses. No entanto, ainda existem muitos países no mundo onde a doença ainda circula.

Sarampo II

Na Europa, desde 2016, já foram identificados mais de 20 mil casos e 35 mortes. A partir do ano passado, as Américas voltaram a registrar casos importados. Em 2018, até o dia 16 passado, já foram confirmados mais de 2,1 mil casos, envolvendo 11 países, dos quais cerca de 1,4 mil foram registrados na Venezuela. No Brasil, já foram confirmados, neste ano, 682 casos, distribuídos em Roraima (216 casos, duas mortes), Amazonas (444 casos, uma morte), São Paulo (um caso), Rondônia (um caso), Rio de Janeiro (sete casos), além dos 13 casos no RS. No Rio Grande do Sul, antes de ocorrer o processo de eliminação do vírus, o último caso confirmado no estado foi em 1999. Em 2010, houve oito casos importados e em 2011 foram sete. Desde então, o RS não registrava a circulação do vírus até o seu retorno em 2018.

Gostou? Compartilhe