Impactos da Norma de Desempenho nos novos empreendimentos

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Você já parou para pensar sobre os parâmetros de qualidade que norteiam a construção de empreendimentos no Brasil? Se você não trabalha no ramo, talvez desconheça a existência de uma importante norma que determina justamente os critérios necessários para que todos os imóveis residenciais possam oferecer condições mínimas de conforto e segurança a seus moradores. É a NBR 15575, popularmente conhecida por “Norma de Desempenho”, que após alguns anos em vigor, promete refletir ainda mais nos empreendimentos a serem lançados neste ano.

 

Até a implantação dos novos critérios, as construções eram orientadas apenas por normas prescritivas que, no geral, se limitavam à qualidade dos produtos e a como eles deveriam ser feitos. Há alguns anos, com a chegada de uma norma focada no desempenho dos empreendimentos, a experiência do usuário passou a ser o grande balizador de qualquer projeto. O importante agora é o resultado, os efeitos causados pela construção ao longo do tempo e não necessariamente a forma como será executada. Para isso, além de manter critérios de qualidade já existentes, a ABNT passou a exigir níveis mínimos de performance para toda a estrutura de edificações residenciais, desde pisos, vedações, coberturas e instalações hidrossanitárias, contemplando tanto aspectos mais técnicos quanto detalhes que possam ser facilmente percebidos no dia a dia dos moradores.

 

Pelo alto grau de exigência aplicado, a transição do mercado não foi imediata. Se qualquer mudança requer um período de adaptação, na construção civil ainda mais. Por se tratarem de projetos de longa duração, que demandam anos de trabalho desde a concepção até o momento da entrega, a implantação da Norma de Desempenho precisou de bons anos até que todas as mudanças fossem incorporadas pelos novos empreendimentos. Por esse motivo, a expectativa é que quem for adquirir os próximos lançamentos possa vivenciar uma experiência de usabilidade muito melhor que as proporcionadas por empreendimentos mais antigos.

 

Entre os parâmetros que impactam mais diretamente no conforto e sossego dos usuários, podemos destacar os níveis mínimos de isolamento acústico dos imóveis. Se você pretende morar em um apartamento, certamente se preocupa com o barulho externo, da rua ou dos próprios vizinhos. Para casos como esse, já é necessário que a estrutura esteja preparada para isolar ruídos, seja pela devida vedação de aberturas ou pela resistência de paredes e coberturas, por exemplo. Outro aspecto facilmente percebido pelos moradores é a sensação térmica dentro do imóvel. Para que uma temperatura agradável possa ser mantida, a Norma de Desempenho define uma série de exigências sobre como o imóvel deve se comportar, independentemente das variações climáticas ou das características próprias de onde está localizado.

 

No que diz respeito à segurança proporcionada pela construção, existem níveis mínimos de resistência que toda a estrutura deve ter para suportar o uso diário e, claro, qualquer impacto ou incidente que possa ocorrer antes, durante ou após as obras. Já para a sustentabilidade de uma construção residencial, a norma prevê uma série de requisitos para minimizar o impacto ambiental e para que a edificação possa apresentar boas perspectivas de durabilidade e manutenção.

 

Com um mercado já adaptado a essas e outras regulamentações de qualidade, a tendência é que o consumidor interessado em adquirir imóveis na planta possa encontrar empreendimentos inovadores, com níveis de excelência cada vez maiores.

Gostou? Compartilhe