Naduc/UPF apresenta anteprojeto arquitetônico de posto da PRF na BR 285

Projeto de reestruturação foi feito pelo Núcleo e entregue na manhã desta quinta-feira, dia 21 de junho, para o comando da PRF

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?
Cumprindo o seu papel de instituição comunitária, a Universidade de Passo Fundo (UPF) entregou na manhã desta quinta-feira, dia 21 de junho, mais um importante projeto realizado pelo Núcleo de Arquitetura e Desenvolvimento Urbano e Comunitário (Naduc), vinculado à Faculdade de Engenharia e Arquitetura (Fear) da UPF. Trata-se de um anteprojeto arquitetônico de reforma e ampliação do posto policial da Polícia Rodoviária Federal localizado na BR 285, próximo ao Campus I da Universidade.
 
A entrega do projeto foi feita pelo reitor da UPF, professor José Carlos Carles de Souza, na presença de representantes do Naduc e do comando da PRF. Estiveram presentes na entrega o superintendente regional da PRF, João Francisco Oliveira; o chefe substituto do Núcleo de Inteligência da PRF, Rodrigo Hoppe; além do chefe da Delegacia da PRF de Passo Fundo, Rodrigo Calegari. 
 
Para o reitor da UPF, com o ato, a UPF entrega mais um trabalho de cunho comunitário, desta vez junto à Polícia Rodoviária Federal. “Uma tarefa cumprida pelo nosso Núcleo de Arquitetura da UPF, que executou um projeto com tudo o que é necessário para dotar a PRF de um espaço adequado, mais moderno e com o que tem de melhor em termos de aproveitamento ecológico, de iluminação e energia, em uma obra diferenciada e que leva a marca da UPF em um espaço público como é o da PRF”, disse ele. 
 
Conforme o superintendente regional da PRF, é indispensável a necessidade de melhorar a condição de trabalho dos policiais e, consequentemente, melhorar a prestação dos serviços à comunidade. “A estrutura do antigo posto já não é adequada para os tempos que estamos vivendo. A adequação que a UPF fez por meio desse projeto vai possibilitar que nós façamos a execução. Já temos o recurso para isso, mas era uma condição indispensável ter um projeto, que foi entregue em um prazo curto e com qualidade excelente. Para nós, isso representa muito, é de fato a condição necessária para que possamos empregar o recurso ainda neste exercício”, afirmou Oliveira.
 
O posto da PRF na BR 285 existe há 40 anos e, em 2001, já teve reforma e ampliação realizada com o apoio da UPF. Para Oliveira, a Universidade sempre foi uma importante parceira da PRF em diferentes atividades. “Temos uma parceria constante na área de mobilidade e também no Comando de Saúde, com atenção aos caminhoneiros. A UPF é uma parceria necessária e quando precisamos buscar uma equipe que conseguisse nos entregar o projeto adequado, o pensamento único foi a UPF”, enfatizou o superintendente.
 
Da Universidade para a comunidade
O projeto foi iniciado em janeiro e concluído no final de abril, contando com levantamento técnico, visitas locais e adequações. Coordenando a iniciativa, o professor Luiz Roberto Gosch esteve presente na entrega do projeto e comentou que o planejamento da nova estrutura envolveu entrevistas com o comando local da PRF e adequação do espaço como um todo. “Se trata de um projeto importante no qual o Núcleo de Arquitetura participa e atende a essas demandas da comunidade, neste caso dos órgãos institucionais. Para nós, é gratificante fazer esse trabalho”, declarou ele.
 
Integraram a equipe técnica os arquitetos Radamés Peliciolli, Luiz Eduardo Lupatini e Rodrigo Rintzel, além da estagiária Natália Pasini Pagoto, que também se fizeram presentes no ato de entrega do anteprojeto. De acordo com Lupatini, a demanda que surgiu para o Núcleo era um projeto de reforma e ampliação do posto policial da Polícia Rodoviária Federal, com atenção à carência na área física para acomodar o efetivo e também os equipamentos. “Eles já têm uma estrutura, que está defasada, e a ideia era qualificar o espaço existente e ampliar, para que possa acomodar todas as funções que hoje se desenvolvem nesse ambiente”, comentou o arquiteto.
 
O posto da BR 285 é referência na região e, segundo Lupatini, a proposta foi elaborar um projeto arquitetônico que permita incorporar outros projetos complementares. Dentre as melhorias, também houve reforma em termos de iluminação, criação de uma área coberta para abordagem de veículos, ampliação da área física e acessibilidade universal ao edifício. O projeto contou com a colaboração do setor de Sistemas Elétricos, com o engenheiro eletricista da UPF Rangel Casanova Daneli, que avaliou a instalação de um sistema de energia solar, tornando a estrutura autossuficiente energeticamente.
Gostou? Compartilhe