Notícias de São Paulo

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Metade de minha família (Ramon e Georgia) mora em São Paulo, capital, agora não mais na Albuquerque Lins e, sim, na São Vicente de Paulo há 50 metros do shopping Higienópolis. Então, de alguma forma, moro aqui, também. E mando notícias frescas. Os palmeirenses estão desconfiados da “academia”; também, com Felipe Mello mais para o pugilato do que para o futebol, com Lucas Lima que jamais jogaria no Grêmio e com contratações caras e quem resolve é o Keno. Não se faz time contratando gente aos borbotões, tipo Vanderlei Luxemburgo mas, criando consciência de equipe-grupo-time. Roger não terá tempo hábil para moldar esse grupo; cairá. Tomando uma gelada e lendo algo fiquei a observar as pessoas assistindo Real x Juve e percebi todos torcendo para os italianos, inclusive eu. Como é bacana observar os comportamentos alheios. O pessoal não acredita nem no executivo e no legislativo. O pessoal acredita que a prisão de Lula e o resto da cambada que vem aí revigorou a sensação que agora até os tubarões vão em cana.

 

Passei pelo Arouche e não pude me desvincular de Caco Antibes; passei na Sumaré e lembrei do Capitão Aza e dos astronautas de minha infância. No Pacaembu, mil jogos vieram a minha cabeça e no Centro de Convenções Rebouças trouxe-me a presença dos colegas Paulo Reichert, João Stangler e Jaime Debastiani. No Rebouças estou participando de curso de atualização em Cirurgia Geral, Emergências e Trauma organizado pela turma da Divisão III do Hospital de Clínicas sob o comando de Dario Birolini, Samir Rasslan, Edivaldo Utiyama e Roberto Saad Jr. É como se você que gosta de samba estivesse compartilhando a companhia do Raça Negra, Beth Carvalho, Zeca Pagodinho e Martinho da Vila.


Além de alguns badulaques que aqui custam menos que 60 contos e que aí vendem prá gente por 400 paus comprei, de rotina alguns livros que cito, até por indicação: 1968, Eles Só Queriam Mudar o Mundo (Regina Zappa e Ernesto Soto); Histórias Mal Contadas das Revoluções no Brasil (Rodrigo Trespach); Todo o Dia a Mesma Noite, sobre a Boite Kiss (Daniela Arbex); Babilônia (Paul Kriwaczek) e Direto de Washinton (Whashington Olivetto), que já li quase a metade. Ainda falta a biografia de Zé Rodrix. São Paulo é assim, efervescente, moro em muitos lugares: Coxilha, Lagoa Bonita, Hospital São Vicente, Casa de Orações André Luís e na Eduardo de Brito e em São Paulo; gosto de todos os lugares porque gosto das pessoas destes lugares. É, a vida pode ser muito simples e feliz.

Gostou? Compartilhe