Passo Fundo avança e mantém alto desenvolvimento no Índice Firjan

O índice monitora todas as cidades brasileiras e a avaliação de desenvolvimento varia de 0 a 1

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Divulgado nessa quinta-feira (28), a edição 2018 do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) reúne dados de 2016 acerca de todos os municípios do Brasil. Apesar das dificuldades financeiras que o país ainda enfrenta, Passo Fundo continua crescendo no IFDM. Em relação ao ano anterior o município foi de 0.7941 para 0.8060 na pontuação, registrando alto desenvolvimento. 

As áreas de educação, saúde e emprego e renda, que são avaliadas na composição do índice, receberam mais pontos pelo desenvolvimento de melhores condições, cenário que contrasta com a evolução geral apontada pelo IFDM: a crise econômica, que teve início em 2014 e causou forte recessão no país, fez com que o nível socioeconômico das cidades brasileiras retrocedesse três anos.

“Passo Fundo segue um caminho de muitas conquistas mesmo com as dificuldades econômicas e sociais que enfrentamos no Brasil. Temos a revitalização da Avenida Brasil, a recuperação do Hospital Municipal, novas escolas e unidades de saúde. Tudo para que a comunidade seja cada vez mais beneficiada e tenha seus direitos respeitados”, disse o prefeito de Passo Fundo, Luciano Azevedo. 

A saúde teve o índice mais alto do município, com 0.9034, seguido da educação com 0.7754 e do emprego e renda com 0.7391. No ranking nacional, Passo Fundo está na posição 371, enquanto no estadual ocupa o número 66.  


Como é medido o índice? 
O índice monitora todas as cidades brasileiras e a avaliação varia de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo de 1 maior o seu desenvolvimento. Cada uma delas é classificada em uma das quatro categorias do estudo: baixo desenvolvimento (de 0 a 0,4), desenvolvimento regular (0,4 a 0,6), desenvolvimento moderado (de 0,6 a 0,8) e alto desenvolvimento (0,8 a 1). São acompanhadas as áreas de emprego e renda, saúde e educação e avaliadas conquistas e desafios socioeconômicos de competência municipal: manutenção de ambiente de negócios propício à geração local de emprego e renda, educação infantil e fundamental, e atenção básica em saúde.

Gostou? Compartilhe