Sensibilização ambiental

Abraço ao Rio Passo Fundo mobiliza comunidade e, também, o Projeto Rio Passo Fundo

Escrito por
,
em
Atividade encerrou a Semana da Água

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Comemorado no dia 22 de março, o Dia Mundial da Água é a oportunidade em que o cenário hídrico do mundo ganha atenção nas rodas de discussão. No Brasil, a época é de busca por alternativas sustentáveis para valorização da água. Em Passo Fundo, o panorama é constante busca pela sensibilização ambiental, tendo em vista, especialmente, o Berço das Águas. Diante disso, o Mês da Água - organizada pela Agenda 21, em parceria com o Comitê Rio Passo Fundo, Secretaria de Meio Ambiente, Secretaria de Educação, APPA, Sala Futura, AMAC, GESP, 7º CRE, IMD e Corsan - concentrou esforços na proteção e conservação das nascentes da Bacia Hidrográfica do Rio Passo Fundo e encerrou, na manhã de sexta-feira, 23, com o tradicional Abraço ao Rio Passo Fundo.
 
Atividades
Desde o dia 1º de março, o Mês da Água envolveu a cidade em debates, discussões e experiências voltadas para a educação ambiental e, na sexta, por volta das 9h da manhã, no Largo da Literatura, estudantes, professores, entidades ambientalistas, poder público e, também, a equipe do Projeto Rio Passo Fundo – desenvolvido pelo Museu de Artes Visuais Ruth Schneider (MAVRS), com o apoio do Museu Histórico Regional (MHR) e do Museu Zoobotânico Augusto Ruschi (Muzar), ligados à Universidade de Passo Fundo e realizada a partir do patrocínio do Programa CAIXA de Apoio ao Patrimônio Cultural Brasileiro 2017/2018 - participaram de atividades que antecederam o tradicional abraço.
 
Projeto Rio Passo Fundo: iniciativa pela sensibilização
Em sua fala, Flávia Biondo, uma das coordenadoras do projeto, destacou a ação como um importante passo de valorização do Rio Passo Fundo. “O Projeto Rio Passo Fundo está fazendo expedições nos municípios lindeiros com o objetivo de saber qual a relação que as pessoas têm com o Rio. Aqui, nesta ação, vemos uma relação diferenciada: estamos por um momento parando, observando e pensando nos nossos atos, nas nossas ações”, comentou. “Estamos fazendo esse trabalho porque sabemos que se não cuidarmos desse recurso agora, vamos pagar muito mais caro e ir muito mais longe buscar água para nossa subsistência”, complementou e convidou, também, a comunidade para conhecer o projeto e, ainda, visitar as exposições que estarão abertas a partir de julho.
 
A atividade durou pouco mais de uma hora e, depois das falas das entidades e estudantes, o trânsito na Avenida Brasil foi interrompido para que a comunidade pudesse chegar às margens do Rio Passo Fundo. De mãos dadas e lado a lado, crianças, adolescentes e adultos pediram mais cuidado com a limpeza e preservação do Rio.

Gostou? Compartilhe