Trabalho social com público em situação de vulnerabilidade é foco de secretaria

Escrito por
,
em

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A Prefeitura de Passo Fundo, através da Secretaria de Cidadania e Assistência Social, realiza um importante trabalho com as pessoas em situação de vulnerabilidade social, sejam as que ainda estão em meios familiares como as que estão em situação de rua. Um desses trabalhos é o de busca ativa do serviço de abordagem social que, no período noturno, busca pessoas em situação de rua para ofertar os serviços que o município disponibiliza, como o Centro Pop e a Casa de Passagem (albergue) para acolhimento de adultos e famílias.

Nestas abordagens, são realizados vários contatos e diálogos com o referido público, com o objetivo de referenciar os serviços e desta forma proporcionar atendimento e acompanhamento, tentando ainda intervenções que possam redirecionar os projetos de vida desta população que encontra-se em exclusão social. Dentre os que foram contatados, duas pessoas aceitaram ir para a Casa de Passagem. Outros foram cadastrados com a perspectiva de atendimento no Centro Pop e pela Equipe Especializada de Abordagem Social. “Alguns casos, que são recorrentes, foram também encaminhados”, comenta a secretária adjunta de Cidadania e Assistência Social, Elenir Chapuis.

De acordo com ela, embora haja uma vontade dos serviços e da sociedade em resolver rapidamente as situações, o trabalho realizado pela secretaria é social, de vinculação, reconhecimento, confiança nas intervenções e, principalmente, está diretamente envolvido com o desejo do sujeito, por isso nem sempre a resposta vem da forma que todos gostariam, por isso o trabalho é constante. “Na busca ativa encontramos todo o tipo de situação, a maioria relacionada ao uso de álcool e drogas, rompimento de vínculos com a família, conflito com a lei, dentre outras, porém o trabalho da abordagem é ofertar os serviços e alternativas para o acesso aos direitos, e a saída das ruas. São momentos de proximidade com as pessoas que talvez são a parte mais excluída da sociedade, buscando de alguma forma a inclusão”, destaca Elenir.

Trabalho conjunto
Além dessas situações, também foi realizado um encontro entre a gestão e representante das três secretarias – Assistência Social, Saúde e Educação, como parte do planejamento de ações e programas que envolvem crianças e adolescentes no município, buscando aproximar cada vez mais as políticas de atendimento ao usuário. o que perpassa pelas três esferas de atendimento. “O objetivo também é criar mecanismos e equipamentos que possam realizar os atendimentos de forma integrada, facilitando o acesso e principalmente ao usuário das políticas, clareza nas referências”, explica a secretária ajunta. Ela lembra ainda que o planejamento consiste em ampliar, referenciar e facilitar a vida de quem precisa de acesso, tornando mais ágil os encaminhamentos, “o que é desafiador, mas importante e precisa ser realizado”, avalia.

Gostou? Compartilhe