UPF e Bombeiros assinam termo de cooperação para estágio curricular

Por meio da parceria, acadêmicos do internato da Faculdade de Medicina acompanharão equipe do Corpo de Bombeiros em atendimento pré-hospitalar a emergências, com supervisão de professores

Escrito por
,
em
Coronel Cesar Eduardo Bonfanti dos Bombeiros

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Propiciar uma visão generalista da realidade e formar um médico ético e engajado na solução dos problemas dos seus pacientes é o que propõe o curso de Medicina da Universidade de Passo Fundo (UPF), um dos mais modernos e atuantes do Brasil. Qualificando ainda mais a formação acadêmica, a Universidade e o 7º Batalhão de Bombeiro Militar (BBM) firmaram um importante convênio, que prevê estágio curricular em atendimento pré-hospitalar a emergências, com supervisão de professores com treinamento em emergência. O projeto foi apresentado na manhã desta quarta-feira, 4 de julho, no auditório da Faculdade de Medicina, com a presença de professores, alunos e bombeiros.

A parceria entre a UPF e o Corpo de Bombeiros tem como objetivo oportunizar aos acadêmicos de internato médico do curso de Medicina a realização de estágios, preparando-os para o exercício das funções inerentes à profissão. Representando a Reitoria na mesa de abertura do evento de lançamento, o diretor da Faculdade de Medicina da UPF, professor Gilberto Bortolini, destacou que o convênio vem sendo pensado e construído há algum tempo e culminou em um acordo de cooperação que vai aprimorar os serviços prestados pelos bombeiros, ao mesmo tempo em que vai complementar a formação acadêmica.

Conforme Bortolini, o trauma ocupa a grande maioria dos atendimentos pré-hospitalares de emergência e essa interação entre a Universidade e os bombeiros vai potencializar o serviço prestado por ambos. “Poderemos dar um suporte de vida já no local do atendimento e não somente fazer a remoção com os cuidados básicos primários. É uma nova forma de ensino, na qual cada vez mais a academia sai do ambiente unicamente hospitalar e atua em outros cenários de práticas – por meio do atendimento primário nas unidade básicas de saúde; no sistema secundário no ambulatório de especialidades; e ainda, no atendimento terciário a nível hospitalar”, ressalta ele, apontando que essa é a grande evolução da FM da UPF, que ultrapassou os muros do hospital e foi ao encontro da comunidade. “Salientamos que esse é o primeiro convênio firmado entre o Corpo de Bombeiros e uma faculdade no interior do Estado. É a Faculdade de Medicina da UPF sempre rumo à excelência”, enfatiza.

Qualificando atendimentos

Membro da mesa de autoridades, o representante do comando geral do Corpo de Bombeiros, coronel Cesar Eduardo Bonfanti, enfatizou que a parceria é de fundamental importância. “O planejamento estratégico da Corporação prevê reativar em muitas cidades o atendimento de emergência pré-hospitalar. Aqui em Passo Fundo, ele acontece desde 1992 e é uma atividade que se mantém, muitas vezes com dificuldades. Agora, contaremos com a experiência de todos os alunos, supervisionados pelos seus professores, melhorando ainda mais o atendimento”, comentou ele.

A mesa de autoridades também contou com a presença do coordenador do internato, professor Paulo Roberto Reichert, diretor eleito da Faculdade de Medicina. Também integrou a mesa o coronel Alexandre Pires Bitencourt, que, após a abertura da solenidade, ministrou uma aula sobre os atendimentos pré-hospitalares no estado e na região Norte. A programação também contou com uma exposição sobre as estatísticas de atendimento dos últimos anos em acidentes de trânsito prestados pelo Batalhão, finalizando com uma aula expositiva, delineando as etapas do processo de resgate e a introdução da intervenção médica.

Gostou? Compartilhe