Visita técnica ao CRVA será agendada

Profissionais do Detran e Procergs virão a Passo Fundo

Escrito por
,
em
Cerca de 140 vistorias são realizadas diariamentes

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O sistema do Centro de Registro de Veículos Automotores (CRVA) de Passo Fundo será analisado pelo Detran e pela Procergs de Porto Alegre. A visita ainda será agendada, conforme disponibilidade da agenda das entidades. O motivo é referente as constantes reclamações dos usuários sobre a instabilidade e demora no processamento de informações.

Diretora do CRVA de Passo Fundo, Fernanda Gehlen Braga explica que o sistema sofreu modificações durante o mês de janeiro e agora todo o processo acabou se tornando mais lento.
“Isso leva mais tempo. Agora temos dois sistemas que precisam ser alimentados. Precisam ser feitas fotos dos carros, fazer vistoria, liberar e fazer um lacre ou troca de placa. Depois, o Detran de Porto Alegre, base do sistema, liberar novamente. Esse era um procedimento que era feito de uma vez só”, disse.

Nos últimos meses, a procura para efetuar o pagamento do IPVA também colabora para que os usuários passem bastante tempo na fila de espera. “Quando cheguei, eram 23 pessoas na minha frente. Eu trabalho, tenho uma empresa, e preciso largar meus clientes para ficar aqui esperando. É a segunda vez que eu perco um turno inteiro só para fazer uma vistoria”, comentou um dos usuários que esperava na fila há mais de uma hora para fazer o DUT do veículo.

Fernanda avisa que as quedas são de níveis estaduais e não acontecem apenas na cidade. Por meio de sua assessoria de imprensa, o Detran comunicou que o caso de demora no processamento e envio dos dados é específico de Passo Fundo. Por isso será feito uma visita. “Pode ser um erro de configuração ou na placa do canal”, exemplificou. A base de dados é feita através de dois canais: Estadual (Procergs) e Nacional (Denatran).

Uma primeira visita já aconteceu anteriormente e havia agilizado o processo em um primeiro momento. De acordo com a diretora do CRVA, todos os computadores, assim como a internet, foram melhorados. O número de funcionários, que chega a 28, é um fator que não influencia diretamente, uma vez que a questão é sistemática.

 

Gostou? Compartilhe