Discussão para rastreamento do câncer infântil em Passo Fundo avança na Câmara

O objetivo foi acelerar a implantação de um projeto piloto

Por
· 1 min de leitura
Foto: Arquivo/Agência Brasil

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A Câmara Municipal de Vereadores realizou nesta sexta-feira (10) nova reunião para tratar da implantação de um programa de rastreamento do câncer infantil em Passo Fundo. O presidente do Legislativo, Saul Spinelli (PSB), juntamente com o médico Pablo Santiago, oncologista pediátrico e coordenador do Centro Oncológico do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), estiveram à frente da videoconferência junto a outros profissionais da área, como os médicos Bonald Figueiredo, diretor científico do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, Simone Castro e Cristiane Kopacek, ambas representando o Hospital Materno Infantil Presidente Vargas, de Porto Alegre.

O objetivo foi avançar nas discussões e acelerar a implantação de um projeto piloto em Passo Fundo. O trabalho, já realizado com sucesso nos estados de Santa Catarina e Paraná, inclui o exame de DNA no teste do pezinho dos recém-nascidos. Isso permitiria identificar a existência de uma mutação no gene P53, responsável por debilitar a capacidade para resistir ao câncer. 

Estudos comprovam que nem todas as crianças com essa mutação desenvolvem um câncer, mas as chances disso acontecer são 50% maiores. O certo é que 40% das pessoas com essa mutação desenvolvem um tipo de câncer e, com o tratamento precoce, as chances de cura no estágio 1 chegam a 100%. “Este trabalho se faz importante para rastrear o câncer e o tratar precocemente e a pesquisa do Dr. Bonald nos mostra avanços significativos para o diagnóstico e tratamento”, ponderou Pablo Santiago.

Segundo Saul Spinelli, vai começar agora uma nova etapa deste projeto. “Iniciaremos o levantamento de dados dos custos deste projeto, quem vai executar e a possibilidade de convênios. Juntamente com profissionais que sabem da importância do diagnóstico precoce pra salvarmos vidas, estamos comprometidos em tornar esse projeto uma realidade em Passo Fundo”, concluiu. O próximo encontro está marcado para o dia 31 de julho.

Gostou? Compartilhe