Discussão para rastreamento do câncer infântil em Passo Fundo avança na Câmara

O objetivo foi acelerar a implantação de um projeto piloto

Por
· 1 min de leitura
Foto: Arquivo/Agência BrasilFoto: Arquivo/Agência Brasil
Foto: Arquivo/Agência Brasil
Você prefere ouvir essa matéria?

A Câmara Municipal de Vereadores realizou nesta sexta-feira (10) nova reunião para tratar da implantação de um programa de rastreamento do câncer infantil em Passo Fundo. O presidente do Legislativo, Saul Spinelli (PSB), juntamente com o médico Pablo Santiago, oncologista pediátrico e coordenador do Centro Oncológico do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), estiveram à frente da videoconferência junto a outros profissionais da área, como os médicos Bonald Figueiredo, diretor científico do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, Simone Castro e Cristiane Kopacek, ambas representando o Hospital Materno Infantil Presidente Vargas, de Porto Alegre.

O objetivo foi avançar nas discussões e acelerar a implantação de um projeto piloto em Passo Fundo. O trabalho, já realizado com sucesso nos estados de Santa Catarina e Paraná, inclui o exame de DNA no teste do pezinho dos recém-nascidos. Isso permitiria identificar a existência de uma mutação no gene P53, responsável por debilitar a capacidade para resistir ao câncer. 

Estudos comprovam que nem todas as crianças com essa mutação desenvolvem um câncer, mas as chances disso acontecer são 50% maiores. O certo é que 40% das pessoas com essa mutação desenvolvem um tipo de câncer e, com o tratamento precoce, as chances de cura no estágio 1 chegam a 100%. “Este trabalho se faz importante para rastrear o câncer e o tratar precocemente e a pesquisa do Dr. Bonald nos mostra avanços significativos para o diagnóstico e tratamento”, ponderou Pablo Santiago.

Segundo Saul Spinelli, vai começar agora uma nova etapa deste projeto. “Iniciaremos o levantamento de dados dos custos deste projeto, quem vai executar e a possibilidade de convênios. Juntamente com profissionais que sabem da importância do diagnóstico precoce pra salvarmos vidas, estamos comprometidos em tornar esse projeto uma realidade em Passo Fundo”, concluiu. O próximo encontro está marcado para o dia 31 de julho.

Gostou? Compartilhe