Passo Fundo integra ranking das regiões com menor índice de isolamento social

Porcentagem ficou acima da média nacional, mas caiu em relação às registradas no Estado

Por
· 1 min de leitura
Foto: Arquivo Foto: Arquivo
Foto: Arquivo
Você prefere ouvir essa matéria?

Em bandeira vermelha, os cidadãos residentes na região de Passo Fundo estão entre os que menos aderiram ao isolamento social no Rio Grande do Sul. Os índices foram apresentados, na tarde de quarta-feira (16), pelo Governo Estadual.

O estudo desenvolvido pelo Comitê de Dados para o enfrentamento da Covid-19 mostrou, também, as consequências no número de contágio pelo vírus sempre que o índice de isolamento apresenta quedas. De acordo com as projeções numéricas, a média semanal de isolamento registrada na região ficou em 42,3%. O valor, porém, teve uma queda nos dias úteis com apenas 39,9% das pessoas aderindo à norma para evitar a disseminação do vírus nesse período. Nos finais de semana, no entanto, essa porcentagem subiu para 48,3% dos cidadãos permanecendo em casa.

As médias regionais ficaram acima do registrado a nível nacional, que contabiliza uma taxa de adesão ao isolamento de 40,8%, mas caiu em comparação às demais localidades gaúchas, que registram um índice de 44,2%.

Fonte: Comitê de Dados para o enfrentamento da Covid-19/Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Rio Grande do Sul retoma maior índice de isolamento do país

A segunda semana de julho recolocou o Rio Grande do Sul no topo do ranking nacional em termos de isolamento social no combate ao avanço do coronavírus. No período, entre os dias 5 e 11 de julho, chegou a 44,5% o índice de gaúchos que passaram a evitar aglomerações. O resultado é 1,5 ponto percentual acima do verificado na semana anterior e se aproximou um pouco mais do comportamento do início da pandemia com as medidas restritivas adotadas na metade de março.

Nos períodos em que o nível ficou acima de 50% ocorreu uma estabilidade de casos novos de Covid-19. Essa curva se inverte no RS a partir de junho, quando o isolamento ficou abaixo dos 45% e os registros da doença subiram rapidamente. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda isolamento mínimo de 50%.

A partir do monitoramento de aplicativos em celulares, com base em dados disponibilizados pela empresa InLoco, o trabalho apontou que as melhores médias estão justamente nas regiões sob bandeira vermelha (risco alto). É o caso das áreas de Pelotas (46,7%), Capão da Canoa (45,8%) e Porto Alegre (45,7%). Os maiores alertas estão relacionados com as regiões de Bagé (38,6%), Lajeado (39,5%), Santa Rosa (40,2%) e Uruguaiana (40,3%).

O estudo alerta, no entanto, para um comportamento diferente dos gaúchos entre os dias úteis e os fins de semana. No sábado e domingo (dias 11 e 12), o índice de isolamento registrou média de 51,4%, percentual que caiu para 41,4% entre segunda e sexta-feira. A equipe observou, ainda, que as condições climáticas seguem influenciando: dias de maior frio e presença de chuva significam menos circulação de pessoas.

Gostou? Compartilhe