Rodada preliminar mantém Passo Fundo com bandeira vermelha

O governo também está anunciando mudanças no modelo de distanciamento controlado

Por
· 2 min de leitura
12 regiões do estado estão com bandeira vermelha (Imagem: divulgação)

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A região de Passo Fundo segue com bandeira vermelha na 13ª rodada do Modelo de Distanciamento Controlado do estado. O anúncio foi realizado em transmissão ao vivo nesta sexta-feira (31) pela coordenadora do Comitê de Dados, Leany Lemos. A confirmação das bandeiras será realizada na segunda-feira (03), após análise dos recursos, e elas serão válidas entre 04 e 10 de agosto.

A nota técnica afirma que o quadro na ocupação de leitos clínicos confirmados Covid-19 está se agravando na região de Passo Fundo. As hospitalizações cresceram 61% em relação a semana anterior. “Porém, para os internados em leitos de UTI por Covid-19 a situação apresentou redução, passando de 42 para 37 pacientes”, explica o documento. Também houve uma redução de pacientes internados em leitos de UTI por SRAG. Já no caso dos leitos clínicos Covid-19 no último dia houve um aumento de 22,7%.

A região tem duas unidades de leitos clínicos de UTI livres a menos do que que na semana anterior, contando agora com 22 leitos livres, “contribuindo com a piora do indicador de Mudança na Capacidade de Atendimento da macrorregião Norte”. A região somou 622 casos ativos na última semana, “frente a 1.569 casos recuperados nos 50 dias antes do início da semana, colocando a região em bandeira laranja nesse indicador”, explica a nota. No entanto, no quesito de projeção de óbitos a região apresentou bandeira vermelha, com 23 óbitos apresentados ao longo da semana do cálculo.

Mudanças

Também foi anunciada uma revisão nos critérios do modelo. A primeira, foi divulgada ontem (30), e trata-se do local de residência dos pacientes. "A partir de agora quando o local de residência e o local de hospitalização de um paciente em UTI não são na mesma macrorregião, prevalecerá o critério de residência", explica a justificativa da mudança.

Também foram alterados os pontos de corte de sete indicadores:

  • 3 indicadores de Velocidade de Propagação (ficaram mais rígidos)
  • 2 indicadores de Incidência de Propagação (foram flexibilizados)
  • 2 indicadores de Capacidade de Atendimento (foram flexibilizados)

O motivo para a alteração dos pontos é um ajuste para as fases mais avançadas da pandemia. Os indicadores de velocidade de propagação ficaram mais rígidos por "não haver espaço para o aumento do número de hospitalizados", de acordo com a justificativa técnica. Os outros pontos foram flexibilizados devido ao crescimento da pandemia no estado ser mais lento do que era esperado inicialmente. O objetivo é melhorar a mensuração da propagação na região e corrigir de distorções. As mudanças já foram consideradas nesta rodada.

Estado

Das 20 regiões do Distanciamento Controlado, 12 foram classificadas com risco epidemiológico alto (bandeira vermelha) e as outras oito com risco médio (laranja) no mapa preliminar.

Levando em conta essas mudanças, das oito regiões que já estavam em bandeira vermelha nesta 12ª rodada, apenas Capão da Canoa, depois de seis semanas consecutivas (desde o dia 23 de junho) classificada com alto risco, passou para laranja – como é mudança para bandeira menos restritiva, já vale a partir deste sábado (1º/8). Assim, permanecem na vermelha Canoas, Caxias do Sul, Novo Hamburgo, Porto Alegre, Taquara, Palmeira das Missões e Passo Fundo.

Quatro regiões – Bagé, Pelotas, Santa Rosa e Santo Ângelo – que nesta semana estavam sob bandeira laranja (risco epidemiológico médio) por terem tido seus recursos acolhidos pelo Gabinete de Crise na última segunda-feira (27/7) foram novamente classificadas preliminarmente com bandeira vermelha.

Lajeado, que estava há 11 rodadas seguidas na laranja, foi a região que registrou piora mais acentuada. Com aumento nos casos de hospitalização por Covid-19 e da ocupação das UTIs, completa a lista da classificação de alto risco.

As regiões que ficaram com bandeira laranja nesta 13ª rodada, juntamente com Capão da Canoa, são Cachoeira do Sul, Cruz Alta, Erechim, Ijuí, Santa Maria, Santa Cruz do Sul e Uruguaiana.

Notícia atualizada às 19h55

Gostou? Compartilhe