Rodinei Candeia pede que Justiça apure coligação entre PSDB e PSL

Pré-candidato a prefeito pelo PSL, ingressou com Ação de Investigação Judicial Eleitoral

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A corrida para garantir o nome na disputa pelo comando do poder executivo de Passo Fundo começa a ficar mais acirrada entre alguns partidos. O pré-candidato a prefeito pelo Partido Social Liberal (PSL), Rodinei Candeia, ingressou com uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral, no Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul, contra o deputado federal Nereu Crespim, que também preside a Comissão Provisória Estadual do PSL, o deputado estadual Mateus Wesp, presidente estadual do PSDB, Lucas Cidade, presidente da Comissão provisória do PSDB, e pré-candidato a prefeito, o governador Eduardo Leite, e o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior.

Na condição de presidente da Comissão Provisória do PSL – Passo Fundo, Candeia pede na Ação, a apuração de eventual ocorrência de abuso de poder político, nepotismo, e a garantia do processo eleitoral democrático.

A polêmica que, a partir deste capítulo, passa para a esfera judicial, teve início com o acordo firmado entre o PSL e o PSDB para formar alianças em várias cidades do estado, incluindo Passo Fundo. Este acordo, conforme havia publicado a colunista de O Nacional, Zulmara Colussi, na edição deste fim de semana, envolve apoio ao governador Eduardo Leite, cargos no governo e apoio do PSL a pré-candidatura de Lucas Cidade a prefeito de Passo Fundo, excluindo, dessa forma, a candidatura de Candeia.

No entendimento do autor da ação, por se tratarem de autoridades públicas, no caso dois deputados, governador e prefeito, e pelo fato de Lucas Cidade ser pré-candidato, sujeito, portanto, às regras eleitorais, a Justiça deve apurar se há alguma eventual situação de abuso de poder na coligação entre os dois partidos. Sobre o pedido de apuração referente ao nepotismo, Candeia se refere à nomeação de dois filhos do deputado Crespim, para cargos públicos no governo do estado.

Em nota divulgada no início da noite desta sexta-feira (31), Rodinei Candeia afirma que ‘Esta Comissão Provisória do PSL-Passo Fundo se mantém na gestão local do partido e permanece a pré-candidatura própria para Prefeito de Passo Fundo. A reportagem não conseguiu contato com os dois deputados e o pré-candidato do PSDB, citados.


Gostou? Compartilhe