OPINIÃO

2019 é o ano para comprar imóveis na planta

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Não demora muito para completarmos os primeiros sessenta dias do ano e as especulações sobre o mercado imobiliário para 2019, especialmente sobre compra e venda de imóveis, não param. É que como somos rodeados por ciclos com início e fim, precisamos de uma certa segurança para programarmos a conquista de grandes metas, principalmente aquelas que demandam bastante tempo e investimento financeiro, como comprar imóveis na planta, por exemplo.

 

Mas semelhante aos anos que começam, terminam e assim se sucedem, o mercado imobiliário também possui fases bem definidas que costumam se repetir e impactar fortemente na tomada de decisão de qualquer pessoa interessada em apostar no segmento. Para quem sofreu com os impactos da crise econômica e teve que adiar os planos de compra, ou mesmo para as construtoras que tiveram que engavetar seus projetos, o ano não só parece, como certamente será muito mais otimista, justamente pelo comportamento cíclico do mercado imobiliário. No geral, é muito comum acompanharmos períodos em que o mercado se expande, aumentando preços e ofertas, até chegar ao auge, paralelamente com o aquecimento econômico, esbanjando recursos que facilitam a compra, sejam eles incentivos ao crédito ou queda das taxas de juros. Passado esse período de prosperidade, é comum vivenciarmos um certo enfraquecimento econômico que, se agravando, pode inclusive levar a uma forte recessão como a que acompanhamos nos últimos anos. Durante a crise, os lançamentos imobiliários reduziram significativamente enquanto o estoque era liquidado a preços bem mais baixos, como uma tentativa de driblar a baixa demanda do consumidor.

 

Agora, superado esse declínio, chega a hora de entrarmos novamente em ritmo de expansão no mercado imobiliário. Se por um lado, não se vê a hora da economia engrenar de vez, por outro, quem tem o desejo de comprar ainda na planta pode aproveitar o momento de recuperação gradual para colher bons frutos lá na frente. Para o investidor que pretende aumentar seu patrimônio e lucrar com a valorização do imóvel, comprar neste ano, enquanto o mercado ainda se recupera, tende a ser de grande valia. Além de toda a economia que um imóvel na planta proporciona, aproveitar os lançamentos que vêm por aí pode aumentar sua rentabilidade pelo fato da demanda e dos preços ainda estarem relativamente baixos. Isso porque a perspectiva de valorização de um imóvel na planta é muito maior se a compra for realizada em um cenário como o de agora e a revenda no momento em que oferta e demanda estiverem mais equilibradas e os preços, consequentemente, mais altos.

 

Já para quem pretende investir na própria moradia, podemos dizer que os benefícios não se limitam ao bolso. Muitos lançamentos imobiliários vêm chegando na cidade, trazendo novidades voltadas à experiência do consumidor. Além de atender especialmente ao perfil de clientes interessados em apartamentos de dois e três dormitórios, a maioria dos novos empreendimentos previstos para a cidade neste ano promete trazer mais tecnologia e opções de lazer para todos os gostos. Mais do que acompanhar a mudança de comportamento e as preferências dos clientes, os lançamentos estarão mais afinados com a Norma de Desempenho que institui níveis mínimos de segurança, conforto e resistência para os empreendimentos.

 

Em meio à retomada dos lançamentos, a um mercado mais equilibrado e a projetos modernos e adequados à usabilidade dos clientes, não tenho dúvidas que você poderá conquistar mais um grande objetivo neste ano.

Gostou? Compartilhe